Jeremoabo-BA: Verbas são bloqueadas e prefeitura segue sem pagar salário de servidores


Os recursos do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) que seriam destinados à prefeitura de Jeremoabo foram bloqueados por decisão judicial e o pagamento dos salários de dezembro e 13º dos servidores, previsto para esta sexta-feira (10), foi novamente adiado.

Em contato com o Bahia Notícias, o secretário de Administração de Jeremoabo, Nilson Lubarino, reconheceu o problema. “Realmente, nossa intenção era pagar hoje os salários e o 13° dos servidores civis. Infelizmente, houve um bloqueio dos recursos do FPM, o que tornou inviável esse pagamento”, explicou.

A prefeitura de Jeremoabo deve recorrer da decisão que determinou o bloqueio, para que, enfim, possa pagar o salário dos servidores. “Estamos tomando providências para que os recursos bloqueados sejam devolvidos aos cofres públicos, para resolvermos essas pendências”, disse o secretário.

Lubarino culpa a gestão anterior pelo bloqueio dos recursos do FPM, que impediu o pagamento nesta data. “A gestão anterior, de forma fraudulenta, parcelou uma dívida previdenciária de mais de R$ 8 milhões e, em seguida, entrou na Justiça para não pagar. A Receita Federal, por sua vez, pediu o cancelamento do parcelamento, ficando essa dívida em aberto e gerando o bloqueio”, justificou.

O vereador Kaká de Sonso (PSD) discorda. "Temos dados comprovando que as gestões anteriores pagaram o INSS entre 2013 e 2017. A dívida do município era de R$ 38 milhões em 2018, quando eles assumiram. Hoje, está em R$ 58 milhões. Por que aumentou tanto? Na gestão atual, já é o quarto bloqueio de verbas do município", criticou.

Os servidores municipais de Jeremoabo estão em protesto desde o início do ano, realizando vigílias, carreatas e passeatas. Os trabalhadores planejam mais uma manifestação para a noite desta sexta, na praça dos Estudantes, em frente à Câmara Municipal, durante a solenidade de posse dos conselheiros tutelares do município.

Bahia Notícias

Nenhum comentário

Regras do site

Não serão aceitos comentários que:

1. Excedam 500 caracteres com espaço;

2. Configurem crime de calúnia, injúria ou difamação;

Art. 140 - Injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro.
Pena - detenção, de 1 (um) a 6 (seis) meses, ou multa.
É qualquer ofensa à dignidade de alguém. Na injúria, ao contrário da calúnia ou difamação, não se atribui um fato, mas uma opinião. O uso de palavras fortes como "ladrão", "idiota", "corrupto" e expressões de baixo calão em geral representam crime. A injúria pode fazer com que a pena seja ainda maior caso seja praticada com elementos referentes a raça, cor, etnia, religião ou origem.
Exemplo: um comentário onde o autor diga que fulano é ladrão, corrupto, burro, salafrário e por ai vai. Na mesma pena incorre quem, sabendo falsa a imputação, a propala ou divulga. Portanto, o titular deste blog poderá ser responsabilizado civil e criminalmente por tudo que aqui for escrito.

3. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

4. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no blog os comentários que respeitarem as regras acima expostas.