Serrinha-BA: Ex-prefeito Osni Cardoso é inocentado em ação por aplicação de recursos do Fundeb


A Justiça absolveu o deputado estadual e ex-prefeito de Serrinha, Osni Cardoso, da ação penal que apontou irregularidades na aplicação de recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) enquanto era gestor do município, em 2009.

A decisão, tomada pela Quarta Turma do Tribunal Regional Federal da 1ª Região por unanimidade, indicou que não houve qualquer dolo específico ou qualquer expediente para frustrar a competição na licitação apurada. “As provas devem ser produzidas de maneira clara e convincente, não deixando margem para meras suposições ou indícios", diz o texto.
o deputado disse que sempre acreditou que "tudo seria esclarecido e a justiça seria feita". "Quando assumimos um cargo como prefeito, os questionamentos aparecem. Mas tenho plena consciência de que fiz gestões sérias, comprometidas com minha cidade e com o povo", afirmou Osni.

Adriano Figueiredo, advogado de Osni Cardoso, disse que “para além da ausência de intenção de incorrer em qualquer ilicitude, as provas dos autos demonstram que o então Prefeito praticou regulares atos administrativos de ofício, em prol da municipalidade e de seus cidadãos”.

Nenhum comentário

Regras do site

Não serão aceitos comentários que:

1. Excedam 500 caracteres com espaço;

2. Configurem crime de calúnia, injúria ou difamação;

Art. 140 - Injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro.
Pena - detenção, de 1 (um) a 6 (seis) meses, ou multa.
É qualquer ofensa à dignidade de alguém. Na injúria, ao contrário da calúnia ou difamação, não se atribui um fato, mas uma opinião. O uso de palavras fortes como "ladrão", "idiota", "corrupto" e expressões de baixo calão em geral representam crime. A injúria pode fazer com que a pena seja ainda maior caso seja praticada com elementos referentes a raça, cor, etnia, religião ou origem.
Exemplo: um comentário onde o autor diga que fulano é ladrão, corrupto, burro, salafrário e por ai vai. Na mesma pena incorre quem, sabendo falsa a imputação, a propala ou divulga. Portanto, o titular deste blog poderá ser responsabilizado civil e criminalmente por tudo que aqui for escrito.

3. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

4. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no blog os comentários que respeitarem as regras acima expostas.