Prefeito de Glória (BA) David Cavalcanti reduz o próprio salário, do vice e secretários em 25%

O Prefeito Municipal, David Cavalcanti, sancionou a Lei nº 584 de 13 de Novembro de 2019, que diz respeito da redução salarial dos agentes políticos da administração direta.

A medida, a exemplo da anterior redução salarial sancionada pelo Prefeito Municipal no primeiro ano de mandato da gestão atual, tem como finalidade a busca pelo equilíbrio das contas públicas, uma vez que o município de Glória, a exemplo de tantos outros no Brasil, atravessa séria crise financeira.

A nossa administração tem uma equipe que trabalha muito forte e pensa na mesma direção, dessa forma, entendemos que o exemplo tem que ser dado por nós que fazemos o Executivo Municipal, firmando ainda mais nosso comprometimento com a austeridade das contas públicas e com a população gloriense”, afirmou o Prefeito David Cavalcanti.

Dessa forma, ficarão reduzidos em 25% (vinte e cinco por cento) até o dia 31 de dezembro de 2019 os salários do Prefeito Municipal, Vice-Prefeito, Secretários Municipais e Procurador Geral.

SEGUNDA REDUÇÃO 

O prefeito David Cavalcanti começou o  mandato com salário bruto de R$ 19.000,00 (dezenove mil reais). Em fevereiro de 2017, o gestor já havia diminuído a remuneração em 10% passando a receber R$ 17.100,00 (dezessete mil e cem reais). Agora, com mais uma redução (25%), o salário do prefeito passa a ser temporariamente de R$ 12.850,00 (doze mil oitocentos e cinquenta reais).

Já o subsídio do vice começou R$9.500,00 (nove mil e quinhentos reais), foi reduzido em 5% em 2017 e agora caiu em mais 25%. Com isso, o salário do vice, José Nilson, será de R$ 6.768,00 (seis mil setecentos e sessenta e oito reais).

Com as mesmas reduções do vice, os secretários municipais passarão de 6.500,00 (seis mil e quinhentos reais) para R$ 4.631,00 (quatro mil, seiscentos e trinta e um reais.

Nenhum comentário

Regras do site

Não serão aceitos comentários que:

1. Excedam 500 caracteres com espaço;

2. Configurem crime de calúnia, injúria ou difamação;

Art. 140 - Injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro.
Pena - detenção, de 1 (um) a 6 (seis) meses, ou multa.
É qualquer ofensa à dignidade de alguém. Na injúria, ao contrário da calúnia ou difamação, não se atribui um fato, mas uma opinião. O uso de palavras fortes como "ladrão", "idiota", "corrupto" e expressões de baixo calão em geral representam crime. A injúria pode fazer com que a pena seja ainda maior caso seja praticada com elementos referentes a raça, cor, etnia, religião ou origem.
Exemplo: um comentário onde o autor diga que fulano é ladrão, corrupto, burro, salafrário e por ai vai. Na mesma pena incorre quem, sabendo falsa a imputação, a propala ou divulga. Portanto, o titular deste blog poderá ser responsabilizado civil e criminalmente por tudo que aqui for escrito.

3. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

4. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no blog os comentários que respeitarem as regras acima expostas.