Ashley Madison um site de encontros discretos extraconjugais


Quantos casais você conhece que não estão infelizes com a relação de casal que têm? Costumamos olhar para os casamentos de outras culturas ou de antigamente com espanto, repudiando os casamentos arranjados e pensando em como eram infelizes aquelas pessoas. Daqui a algumas décadas, é provável que iremos pensar a mesma coisa sobre hoje, e lamentaremos como eram infelizes os homens e mulheres que podiam se relacionar apenas com uma pessoa.
Existe ainda um mito de que as mulheres têm menos desejos e necessidades sexuais que os homens, e que por isso traem menos. Mas isso é só um mito. Uma pesquisa realizada em 2010 mostrou que o número de mulheres que admite haver tido algum caso extraconjugal aumentou 40% ao longo dos últimos 20 anos, o que mostra como essa mentalidade vem se transformando e como os casos extraconjugais têm sido cada vez mais comuns.
Porém, ter um caso extraconjugal, apesar de ser algo que sempre existiu ao longo de toda a história da humanidade, também leva alguns riscos. Se você está pensando em sair com alguém fora de seu casamento, certamente o que mais lhe impede de concretizar isso de uma vez é o medo de que seu parceiro ou parceira descubra. Querer sair com outra pessoa não invalida o que você sente por quem se casou contigo, e por isso o sigilo é tão importante: você não quer o mal da pessoa com quem se casou, você apenas quer poder dar mais significados e possibilidades à sua vida. 
As opções comuns são também as de sempre. Clubes e casas de swing são locais presenciais onde é possível buscar uma aventura extraconjugal, porém não são uma boa opção para quem está querendo preservar sua privacidade. Muito menos para quem nunca teve um caso extraconjungal. Os sites e aplicativos de encontros tradicionais, assim como as redes sociais, são sites públicos sem nenhum cuidado com o sigilo sobre quem você é. Definitivamente, não são uma opção para quem busca se aventurar fora do relacionamento.
O site Ashley Madison veio para suprir essa carência e dá uma alternativa para quem queira reduzir os riscos de um namoro extraconjugal. Ao criar um perfil no AshleyMadison.com você deixa bem claro o que busca, quais os seus limites, quanto quer preservar da sua intimidade e privacidade, para só então sair em busca de outros perfis para se relacionar. Esse mistério da identidade completa das pessoas, somado à sintonia de todos ali em busca de um mesmo objetivo faz desse site o lugar ideal para você ir atrás de um parceiro ou parceira extraconjugal. 
Não perca tempo e acesse já AshleyMadison.com para entender melhor sobre essa incrível plataforma que veio para melhorar a vida de muita gente e até de muitos casais: viver a vida inteira reprimindo impulsos e desejos não faz bem a ninguém, e muitas vezes o mau-humor, o stress e a falta de paciência são apenas reflexos dessa repressão sexual constante. Registre-se em Ashley Madison e liberte seus impulsos. 
 Não viva mais reprimindo seus desejos: Tenha um caso
Por muitos séculos, temos sido ensinados a sermos fiéis e monogâmicos, com a fidelidade e o casamento por toda a vida sendo os valores morais máximos que um ser humano pode alcançar. Mas será realmente este o melhor modelo de relacionamento existente? A partir da segunda metade do século XX, isso começou a ser desafiado e diferentes formas de se relacionar afetivamente começaram a se popularizar.  Enquanto não revisamos completamente nossos conceitos sobre essa questão – o que ainda pode levar algumas gerações – o que você deveria fazer é simplesmente ter um caso extraconjugal e assumir para si que a pior coisa a fazer é viver reprimindo seus desejos. 
Quantos homens ou mulheres você conhece que não estão infelizes com a relação de casal que têm? Por que deveríamos simplesmente naturalizar isso e viver uma vida de insatisfação e vontades não realizadas? Você já tentou se imaginar daqui a uns 20, 30 anos... se arrependendo de coisas que não fez por uma moral inventada que te ensinaram a seguir? Nosso modelo de relacionamento provavelmente será visto como ultrapassado e cruel no futuro, quando as pessoas poderão se relacionar com quem elas bem quiserem sem receberem rótulos ou ninguém achar que é menos amado por conta disso.
Porém, ter um caso pode ser tão arriscado quanto excitante, e você certamente vai preferir manter sigilo na hora de sair com alguém fora do casamento. Também vale a pena cuidar de todos os detalhes em relação ao que fazer e não fazer quando tenha um caso. Você não tem motivos para sentir culpa de pedir determinadas coisas numa relação em que os dois estão comprometidos de maneira extraconjugal. É importante sempre gerenciar as expectativas de ambas partes, com conversas frequentes sobre os limites, as intenções, os problemas e barreiras de cada um com relação ao seu casamento conjugal.
Além das opções de sempre para encontrar um parceiro, que seriam clubes e casas de swing ou até sites e aplicativos de encontros amorosos, existem também um site próprio para quem queira ter um caso extraconjugal. Ao criar um perfil nesse site, você deixa bem claro o que busca, quais os seus limites, quanto quer preservar da sua intimidade e privacidade, para só então sair em busca de outros perfis para se relacionar. Esse mistério da identidade completa das pessoas, somado à sintonia de que todos ali buscam um mesmo objetivo faz desse site o lugar ideal para você ir atrás de um parceiro ou parceira extraconjugal. 
Não perca tempo e crie já um perfil nessa rede para entender melhor sobre essa plataforma que veio para melhorar a vida de muita gente e até de muitos casais: viver a vida inteira reprimindo impulsos e desejos não faz bem a ninguém, e muitas vezes o mau-humor, o stress e a falta de paciência são apenas reflexos dessa repressão sexual constante. Assim que o conselho que deixo é simplesmente que busque alguém com quem você se sinta confortável e embarque em um caso que pode terminar sendo uma das experiências mais emocionantes e incríveis da sua vida!                                                                                       

Nenhum comentário

Regras do site

Não serão aceitos comentários que:

1. Excedam 500 caracteres com espaço;

2. Configurem crime de calúnia, injúria ou difamação;

Art. 140 - Injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro.
Pena - detenção, de 1 (um) a 6 (seis) meses, ou multa.
É qualquer ofensa à dignidade de alguém. Na injúria, ao contrário da calúnia ou difamação, não se atribui um fato, mas uma opinião. O uso de palavras fortes como "ladrão", "idiota", "corrupto" e expressões de baixo calão em geral representam crime. A injúria pode fazer com que a pena seja ainda maior caso seja praticada com elementos referentes a raça, cor, etnia, religião ou origem.
Exemplo: um comentário onde o autor diga que fulano é ladrão, corrupto, burro, salafrário e por ai vai. Na mesma pena incorre quem, sabendo falsa a imputação, a propala ou divulga. Portanto, o titular deste blog poderá ser responsabilizado civil e criminalmente por tudo que aqui for escrito.

3. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

4. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no blog os comentários que respeitarem as regras acima expostas.