Reforma da Previdência: saiba como votaram os deputados baianos



Após oito horas de debates, o plenário da Câmara dos Deputados aprovou em primeiro turno, nesta quarta-feira, 10, o texto principal da reforma da Previdência. A proposta teve 379 votos a favor e 131 votos contra.

Entre os deputados baianos,  a reforma teve 25 votos favoráveis e 13 contra. A reforma da Previdência precisava de 308 votos, o equivalente a três quintos dos deputados, para ser aprovada. Se aprovado em segundo turno, o texto segue para análise do Senado, onde também deve ser apreciado em dois turnos e depende da aprovação de, pelo menos, 49 senadores.
Confira como votara os deputados baianos:
Abílio Santana (PL) – SIM
Adolfo Viana (PSDB) – SIM
Afonso Florence (PT) – NÃO
Alex Santana (PDT) – SIM
Alice Portugal (PCdoB) – NÃO
Antonio Brito (PSD) – SIM
Arthur OLiveira Maia (DEM) – SIM
Bacelar (PODE) – AUSENTE
Cacá Leão (PP) – SIM
Charles Fernandes (PSD) – SIM
Claudio Cajado (PP) – SIM
Daniel Almeida (PcdoB) – NÃO
Elmar Nascimento (DEM) – SIM
Félix Mendonça Junior (PDT) – NÃO
Igor Kannário (PHS) – SIM
João Carlos Bacelar (PL) – SIM
João Roma (PRB) – SIM
Jorge Solla (PT) – NÃO
José Nunes (PSD) – SIM
José Rocha (PL) – SIM
Joseildo Ramos (PT) – NÃO
Leur Lomanto Junior (DEM) – SIM
Lìdice da Mata (PSB) – NÃO
Marcelo Nilo (PSB) – NÃO
Márcio Marinho (PRB) – SIM
Mário Negromonte Jr (PP) – NÃO
Nelson Pellegrino (PT) – NÃO
Otto Alencar Filho (PSD) – SIM
Pastor Sargento Isidório (Avante) – SIM
Paulo Azi (DEM) – SIM
Paulo Magalhães (PSD) – SIM
Professora Dayane Pimentel (PSL) – SIM
Raimundo Costa (PL) – SIM
Ronaldo Carletto (PP) – SIM
Tito (Avante) – SIM
Uldurico Junior (PROS) – SIM
Valmir Assunção (PT) – NÃO
Waldenor Pereira (PT) – NÃO
Zé Neto (PT) – NÃO

Nenhum comentário

Regras do site

Não serão aceitos comentários que:

1. Excedam 500 caracteres com espaço;

2. Configurem crime de calúnia, injúria ou difamação;

Art. 140 - Injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro.
Pena - detenção, de 1 (um) a 6 (seis) meses, ou multa.
É qualquer ofensa à dignidade de alguém. Na injúria, ao contrário da calúnia ou difamação, não se atribui um fato, mas uma opinião. O uso de palavras fortes como "ladrão", "idiota", "corrupto" e expressões de baixo calão em geral representam crime. A injúria pode fazer com que a pena seja ainda maior caso seja praticada com elementos referentes a raça, cor, etnia, religião ou origem.
Exemplo: um comentário onde o autor diga que fulano é ladrão, corrupto, burro, salafrário e por ai vai. Na mesma pena incorre quem, sabendo falsa a imputação, a propala ou divulga. Portanto, o titular deste blog poderá ser responsabilizado civil e criminalmente por tudo que aqui for escrito.

3. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

4. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no blog os comentários que respeitarem as regras acima expostas.