Pedro Alexandre-BA: Prefeito estima custo de R$ 2,8 milhões para recuperar estradas locais

A cidade de Pedro Alexandre, na divisa com Sergipe, teve praticamente todas estradas vicinais danificadas. O relato é do prefeito da cidade, Pedro Gomes. Ao Bahia Notícias, o gestor disse nesta quinta-feira (18) que para recuperar as vias, vão ser necessários cerca de R$ 2,8 milhões.

“Para a gente tentar resolver esse problema nós precisamos dessa quantia, uma vez que todas as nossas estradas foram detonadas. Tá (sic) tudo acabado. Tem localidade que carro não passa. Para socorrer um doente, a pessoa tem que ir por outro caminho. Tem gente na zona rural que não pode sair de casa”, relatou Gomes.

Segundo ele, a cidade tem cerca de 500 km de vias municipais, que serve a maior parte da população, em torno de 65% [dos 21,5 mil] que mora na zona rural. O prefeito também declarou que também nesta quinta vai abrir uma conta no Banco do Brasil para pedir apoio a prefeituras e entes públicos. “Vou abrir essa conta e pedir algumas doações. Falar com meus amigos prefeito da Bahia. Se cada em der R$ 100 vai nos ajudar muito. Qualquer dinheirinho já vai nos ajudando”, afirmou.

Aulas não devem retornar na próxima semana, avalia prefeito

As aulas na rede municipal de educação de Pedro Alexandre, na divisa com Sergipe, ainda não têm data para retornar. Segundo o prefeito Pedro Gomes, não há como prever a volta das atividades. “De forma nenhuma tem como prever. Só se nosso senhor Jesus Cristo fizer um milagre”, disse ao Bahia Notícias. O gestor informou que o tempo tem ajudado na minimização dos efeitos da inundação.

“São quatro dias de sol que pelo menos alivia a situação”, declarou. Pedro Gomes disse que a situação afeta mais os moradores da zona rural, que precisam dos acessos à sede. Na quinta-feira (11), um rompimento na barragem do Quati, em Pedro Alexandre, provocou uma inundação em áreas do próprio município e em Coronel João Sá.

Nenhum comentário

Regras do site

Não serão aceitos comentários que:

1. Excedam 500 caracteres com espaço;

2. Configurem crime de calúnia, injúria ou difamação;

Art. 140 - Injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro.
Pena - detenção, de 1 (um) a 6 (seis) meses, ou multa.
É qualquer ofensa à dignidade de alguém. Na injúria, ao contrário da calúnia ou difamação, não se atribui um fato, mas uma opinião. O uso de palavras fortes como "ladrão", "idiota", "corrupto" e expressões de baixo calão em geral representam crime. A injúria pode fazer com que a pena seja ainda maior caso seja praticada com elementos referentes a raça, cor, etnia, religião ou origem.
Exemplo: um comentário onde o autor diga que fulano é ladrão, corrupto, burro, salafrário e por ai vai. Na mesma pena incorre quem, sabendo falsa a imputação, a propala ou divulga. Portanto, o titular deste blog poderá ser responsabilizado civil e criminalmente por tudo que aqui for escrito.

3. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

4. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no blog os comentários que respeitarem as regras acima expostas.