Pai arrecada R$ 1 milhão para tratar filho com doença rara, foge com o dinheiro e é preso na Bahia


Um homem suspeito de aplicar um golpe milionário após fazer uma campanha nas redes sociais para arrecadar dinheiro para o tratamento do filho doente, em Minas Gerais, foi preso em um hotel de Salvador nesta segunda-feira (22). De acordo com a Polícia Civil mineira, Mateus Henrique Leroy Alves, 37 anos, é suspeito de arrecadar R$ 1 milhão para comprar remédios para o filho, de apenas 1 ano e sete meses, e gastar o dinheiro indevidamente.

O crime chocou a comunidade de Conselheiro Lafaiete, localizada na região dos Campos das Vertentes, a 100 km de Belo Horizonte, onde a criança mora. O bebê sofre de Atrofia Muscular Espinhal (AME), uma doença degenerativa rara. Conforme a Polícia Civil de Minas Gerais, Matheus foi achado na capital baiana após denúncia de que ele estava na cidade gastando o dinheiro arrecadado para o filho de forma indevida. O caso segue em investigação.

Nenhum comentário

Regras do site

Não serão aceitos comentários que:

1. Excedam 500 caracteres com espaço;

2. Configurem crime de calúnia, injúria ou difamação;

Art. 140 - Injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro.
Pena - detenção, de 1 (um) a 6 (seis) meses, ou multa.
É qualquer ofensa à dignidade de alguém. Na injúria, ao contrário da calúnia ou difamação, não se atribui um fato, mas uma opinião. O uso de palavras fortes como "ladrão", "idiota", "corrupto" e expressões de baixo calão em geral representam crime. A injúria pode fazer com que a pena seja ainda maior caso seja praticada com elementos referentes a raça, cor, etnia, religião ou origem.
Exemplo: um comentário onde o autor diga que fulano é ladrão, corrupto, burro, salafrário e por ai vai. Na mesma pena incorre quem, sabendo falsa a imputação, a propala ou divulga. Portanto, o titular deste blog poderá ser responsabilizado civil e criminalmente por tudo que aqui for escrito.

3. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

4. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no blog os comentários que respeitarem as regras acima expostas.