Euclides da Cunha-BA: CIPE Nordeste mata traficante e erradica mega plantação de maconha


Por volta das 15h30 de terça-feira, 16, guarnições da CIPE Nordeste, quando em rondas para cumprimento da Operação Varredura – Combate a crimes contra instituição financeira, receberam denúncia de plantio de “maconha”, na localidade conhecida como Fazenda Rivera, no povoado Riacho D’ água, zona rural de Euclides da Cunha, na região nordeste da Bahia.

Segundo o comando da especializada, de imediato, as guarnições deslocaram para o local, onde os policiais militares constataram a veracidade das informações, tendo sido recebidos a tiros por vários indivíduos que faziam a segurança da roça e houve o revide por parte dos policiais. Ainda de acordo com o comando, após cessados os disparos, foi feita a varredura perimetral, tendo sido encontrado um indivíduo ao solo, ainda com sinais vitais e a seu lado uma espingarda calibre 12.

O resistente foi levado com vida para prestação de socorro, mas foi a óbito. No local da plantação, aproximadamente 50 mil pés da erva foi feita a retirada e queimada, tendo sido, posteriormente, lavrado o auto de resistência pela autoridade competente.
Até o final da lavratura do flagrante, na delegacia de Euclides da Cunha, o individuo em óbito não tinha sido identificado.

Nenhum comentário

Regras do site

Não serão aceitos comentários que:

1. Excedam 500 caracteres com espaço;

2. Configurem crime de calúnia, injúria ou difamação;

Art. 140 - Injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro.
Pena - detenção, de 1 (um) a 6 (seis) meses, ou multa.
É qualquer ofensa à dignidade de alguém. Na injúria, ao contrário da calúnia ou difamação, não se atribui um fato, mas uma opinião. O uso de palavras fortes como "ladrão", "idiota", "corrupto" e expressões de baixo calão em geral representam crime. A injúria pode fazer com que a pena seja ainda maior caso seja praticada com elementos referentes a raça, cor, etnia, religião ou origem.
Exemplo: um comentário onde o autor diga que fulano é ladrão, corrupto, burro, salafrário e por ai vai. Na mesma pena incorre quem, sabendo falsa a imputação, a propala ou divulga. Portanto, o titular deste blog poderá ser responsabilizado civil e criminalmente por tudo que aqui for escrito.

3. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

4. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no blog os comentários que respeitarem as regras acima expostas.