Após rompimento de barragem, João Roma destina R$ 2,3 milhões em recursos para Coronel João Sá-BA


Para reduzir os danos causados pelo rompimento da barragem do quati, que transbordou o rio do peixe e atingiu o município de Coronel João Sá (BA), no último dia 11, o deputado federal João Roma (PRB/BA) destinou R$ 2,3 milhões em recursos que serão investidos em reparos na infraestrutura urbana, obras de reconstrução da infraestrutura hídrica e na construção de uma nova escola. Além da verba, o deputado garantiu ainda um trator e um carro pipa para atender o município.
“Estamos falando de um desastre sem precedentes que comprometeu praticamente uma cidade inteira, então, estou empenhado em trabalhar em parceria com o prefeito Carlinhos Sobral (MDB/BA) e toda sua equipe para restabelecer as regiões atingidas e resgatar a dignidade dessa gente”, disse o deputado.
Antes da votação dos destaques da Reforma da Previdência na quinta-feira (11/07), na Câmara, o deputado federal João Roma (PRB/BA) pediu a palavra para comunicar o rompimento da barragem do quati, localizada no município de Pedro Alexandre, na Bahia. Em seu discurso, Roma declarou apoio às regiões atingidas e destacou que já está trabalhando junto ao Governo Federal para reduzir os danos do desastre. O deputado também parabenizou a presteza do prefeito do município de Coronel João Sá, Carlinhos Sobral (PMDB/BA), na ação de evadir as áreas de risco e estabelecer com a Defesa Civil, um plano de contingência para preservar a segurança da população. 
O deputado declarou apoio às regiões atingidas e destacou que já está trabalhando junto ao Governo Federal para reduzir os danos do desastre 

Nenhum comentário

Regras do site

Não serão aceitos comentários que:

1. Excedam 500 caracteres com espaço;

2. Configurem crime de calúnia, injúria ou difamação;

Art. 140 - Injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro.
Pena - detenção, de 1 (um) a 6 (seis) meses, ou multa.
É qualquer ofensa à dignidade de alguém. Na injúria, ao contrário da calúnia ou difamação, não se atribui um fato, mas uma opinião. O uso de palavras fortes como "ladrão", "idiota", "corrupto" e expressões de baixo calão em geral representam crime. A injúria pode fazer com que a pena seja ainda maior caso seja praticada com elementos referentes a raça, cor, etnia, religião ou origem.
Exemplo: um comentário onde o autor diga que fulano é ladrão, corrupto, burro, salafrário e por ai vai. Na mesma pena incorre quem, sabendo falsa a imputação, a propala ou divulga. Portanto, o titular deste blog poderá ser responsabilizado civil e criminalmente por tudo que aqui for escrito.

3. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

4. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no blog os comentários que respeitarem as regras acima expostas.