Sem posto saúde, moradores de Vitória da Conquista(BA) recebem atendimento médico em bares, casas e embaixo de árvores


Os moradores do povoado de Vereda, no município de Vitória da Conquista, no sudoeste da Bahia, recebem atendimento médico em bares, casas e embaixo de árvores, pois a localidade não tem um posto saúde.

Segundo os moradores, uma agente de saúde faz os atendimentos em locais disponibilizados pelos pacientes e ações como vacinação também são feitas nos locais cedidos pela comunidade. Os pacientes reclamam que os locais não possuem estruturas para os atendimentos.

"Se o médico não vem aqui para atender nós no bar, [a gente] vai em Conquista, porque [tenho] pressão alta e não tem posto de saúde pra atender a gente e nem pra medir a pressão da gente. É muito difícil, acho que até pra eles [médicos] mesmo, vir atender a gente e não ter um lugar, um canto assim adequado pra eles", disse Marilene Maria de Jesus, dona de casa.

O bar do pai da dona de casa Adriana Bonfim é um dos locais onde os atendimentos médicos são feitos. "Eu creio que não vai ficar pra sempre, porque aqui é uma localidade grande e já tem tantas localidades menores que a nossa com um posto de saúde. Nós estamos correndo atrás dos nossos direitos, que é de ter um posto de saúde pra nossa localidade", disse a moradora.

"Atender dentro de um bar?! E nós ainda dá [sic] graças a Deus o dono do bar ceder o bar pra nós [sic]", apontou dona Marilene.

Um terreno foi doado para que um posto médico seja construído, entretanto, até agora, a obra não começou.

Em nota, a Prefeitura de Vitória da Conquista confirmou que a localidade de Vereda não tem um posto de saúde e informou que procura locais como igrejas, associações de moradores e escolas para utilizar como pontos de atendimento à comunidade.

A administração municipal também informou o serviço de vacinação é feito na igreja do povoado e em pontos itinerantes, para facilitar o acesso dos moradores.

Nenhum comentário

Regras do site

Não serão aceitos comentários que:

1. Excedam 500 caracteres com espaço;

2. Configurem crime de calúnia, injúria ou difamação;

Art. 140 - Injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro.
Pena - detenção, de 1 (um) a 6 (seis) meses, ou multa.
É qualquer ofensa à dignidade de alguém. Na injúria, ao contrário da calúnia ou difamação, não se atribui um fato, mas uma opinião. O uso de palavras fortes como "ladrão", "idiota", "corrupto" e expressões de baixo calão em geral representam crime. A injúria pode fazer com que a pena seja ainda maior caso seja praticada com elementos referentes a raça, cor, etnia, religião ou origem.
Exemplo: um comentário onde o autor diga que fulano é ladrão, corrupto, burro, salafrário e por ai vai. Na mesma pena incorre quem, sabendo falsa a imputação, a propala ou divulga. Portanto, o titular deste blog poderá ser responsabilizado civil e criminalmente por tudo que aqui for escrito.

3. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

4. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no blog os comentários que respeitarem as regras acima expostas.