Líder de quadrilha e mais três são mortos em troca de tiros com a PM em Inhambupe-BA


Um traficante conhecido como “Pão” e mais três comparsas, que ainda não foram identificados, foram mortos em troca de tiros com a polícia, na manhã deste domingo (5), na cidade de Inhambupe, localizada no Nordeste baiano. Segundo informações da Secretaria de Segurança Pública (SSP), Pão era também homicida e assaltante e responsável por liderar uma quadrilha que atuava no município onde ele foi morto.

Segundo informações da SSP, equipes da Companhia Independente de Policiamento Especializado (Cipe) Litoral Norte faziam rondas no bairro Novo Inhambupe quando receberam uma denúncia de que havia quatro homens armados. O quarteto foi localizado e cercado. “Dentro de um imóvel, Pão e três comparsas, ainda não identificados, atiraram. Após confronto, o quarteto foi socorrido, mas não resistiu aos ferimentos”, informou a SSP, em nota.

Na casa foram apreendidos duas pistolas calibre 380, dois revólveres calibre 38, carregadores, munições e um colete balístico. O material foi apresentado na Central de Flagrantes de Alagoinhas.

“Atuamos com o objetivo de fazer as prisões, mas Pão e comparsas optaram por agredir os nossos policiais atirando. A resposta será sempre dura e dentro da lei, nestes casos”, disse o comandante da Cipe Litoral Norte, tenente-coronel Ricardo Mattos.

Nenhum comentário

Regras do site

Não serão aceitos comentários que:

1. Excedam 500 caracteres com espaço;

2. Configurem crime de calúnia, injúria ou difamação;

Art. 140 - Injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro.
Pena - detenção, de 1 (um) a 6 (seis) meses, ou multa.
É qualquer ofensa à dignidade de alguém. Na injúria, ao contrário da calúnia ou difamação, não se atribui um fato, mas uma opinião. O uso de palavras fortes como "ladrão", "idiota", "corrupto" e expressões de baixo calão em geral representam crime. A injúria pode fazer com que a pena seja ainda maior caso seja praticada com elementos referentes a raça, cor, etnia, religião ou origem.
Exemplo: um comentário onde o autor diga que fulano é ladrão, corrupto, burro, salafrário e por ai vai. Na mesma pena incorre quem, sabendo falsa a imputação, a propala ou divulga. Portanto, o titular deste blog poderá ser responsabilizado civil e criminalmente por tudo que aqui for escrito.

3. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

4. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no blog os comentários que respeitarem as regras acima expostas.