Justiça Eleitoral cancela mais de 90 mil títulos de eleitor na Bahia


A Justiça Eleitoral cancelou mais de 90 mil títulos na Bahia. O quantitativo de pessoas que tiveram documento cancelado por ausência aos três últimos pleitos – cada turno é contabilizado como uma eleição.

Os dados atualizados mostram que em Paulo Afonso são 81.179 eleitores, e segundo o TRE foram cancelados 1.001 títulos. Glória possui 12.782 e apenas 69 com cancelamentos. Em Santa Brígida, de um total de 12.018 eleitores, 145 tiveram os títulos cancelados.
Para saber se o título foi cancelado, basta consultar a situação no portal do Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (AQUI) . Caso prefira, o eleitor pode comparecer a qualquer cartório eleitoral com um documento de identificação com foto.
Para saber se o título foi cancelado, o cidadão precisa consultar a situação no portal do Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA) na área de “Eleitor e Eleições – Situação eleitoral – consulta por nome ou título”. Caso prefira, o eleitor também pode comparecer a qualquer cartório eleitoral com um documento de identificação com foto.

Regularização
Quem teve o título cancelado deverá pagar uma multa e, em seguida, poderá fazer a regularização da situação no seu cartório eleitoral, levando documento de identificação oficial original com foto, comprovante de residência e o título, se ainda o possuir.

A regularização somente será possível se não houver nenhuma circunstância que impeça a quitação eleitoral, como omissão de prestação de contas de campanha e perda ou suspensão de direitos políticos, por exemplo.

Consequências
O eleitor que teve o documento cancelado poderá ser impedido de tirar passaporte ou carteira de identidade, receber salários de função ou emprego público e pegar empréstimos em qualquer estabelecimento de crédito mantido pelo governo.

A irregularidade também pode gerar dificuldades para inscrição, investidura e nomeação em concursos públicos; renovação de matrícula em estabelecimento de ensino oficial ou fiscalizado pelo governo; e obtenção de certidão de quitação eleitoral ou qualquer documento perante repartições diplomáticas a que estiver subordinado.

Nenhum comentário

Regras do site

Não serão aceitos comentários que:

1. Excedam 500 caracteres com espaço;

2. Configurem crime de calúnia, injúria ou difamação;

Art. 140 - Injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro.
Pena - detenção, de 1 (um) a 6 (seis) meses, ou multa.
É qualquer ofensa à dignidade de alguém. Na injúria, ao contrário da calúnia ou difamação, não se atribui um fato, mas uma opinião. O uso de palavras fortes como "ladrão", "idiota", "corrupto" e expressões de baixo calão em geral representam crime. A injúria pode fazer com que a pena seja ainda maior caso seja praticada com elementos referentes a raça, cor, etnia, religião ou origem.
Exemplo: um comentário onde o autor diga que fulano é ladrão, corrupto, burro, salafrário e por ai vai. Na mesma pena incorre quem, sabendo falsa a imputação, a propala ou divulga. Portanto, o titular deste blog poderá ser responsabilizado civil e criminalmente por tudo que aqui for escrito.

3. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

4. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no blog os comentários que respeitarem as regras acima expostas.