Alex da Piatã propõe prioridade na matrícula de alunos com deficiência


Por meio de um Projeto de Lei, protocolado na Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA) nesta quinta-feira (02), o deputado Alex da Piatã (PSD) propôs a garantia de mais acessibilidade para que o portador de deficiência possa estudar.

A proposta prevê ao aluno deficiente a prioridade na matrícula em escola pública estadual mais próxima de sua residência. “Não se trata aqui de promulgar uma lei para beneficiar uma parcela da sociedade, mas, sim, permitir que todos integrem o ambiente escolar, sem impedimento ou restrição”, explica o parlamentar.

Para a matrícula, a escola solicitará atestado médico para comprovar a deficiência alegada, assim como o discente deverá apresentar documento comprobatório de residência próxima ao estabelecimento de ensino.

A unidade escolar também terá a missão de garantir a permanência do estudante, promovendo a devida acessibilidade arquitetônica comunicacional e humana.

Conforme a Lei, considera-se deficiente a pessoa portadora de disfunção física ou motora, visual, auditiva, intelectual ou múltipla, de caráter congênito ou adquirido, ao nível dos membros superiores ou inferiores que dificulte sua locomoção. “As crianças portadoras de alguma restrição de locomoção não podem ficar fora da escola por nenhum motivo, devendo o estado criar mecanismos que assegurem o aprendizado e o convívio no ambiente escolar”, afirmou Alex.

Nenhum comentário

Regras do site

Não serão aceitos comentários que:

1. Excedam 500 caracteres com espaço;

2. Configurem crime de calúnia, injúria ou difamação;

Art. 140 - Injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro.
Pena - detenção, de 1 (um) a 6 (seis) meses, ou multa.
É qualquer ofensa à dignidade de alguém. Na injúria, ao contrário da calúnia ou difamação, não se atribui um fato, mas uma opinião. O uso de palavras fortes como "ladrão", "idiota", "corrupto" e expressões de baixo calão em geral representam crime. A injúria pode fazer com que a pena seja ainda maior caso seja praticada com elementos referentes a raça, cor, etnia, religião ou origem.
Exemplo: um comentário onde o autor diga que fulano é ladrão, corrupto, burro, salafrário e por ai vai. Na mesma pena incorre quem, sabendo falsa a imputação, a propala ou divulga. Portanto, o titular deste blog poderá ser responsabilizado civil e criminalmente por tudo que aqui for escrito.

3. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

4. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no blog os comentários que respeitarem as regras acima expostas.