Municípios baianos investem pouco em saúde pública

Do total de 417 municípios baianos, 391 fizeram investimentos abaixo da média nacional (R$ 403,37) na saúde de cada habitante durante o ano de 2017. Os dados foram divulgados na segunda-feira (21) pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) e são referentes às declarações no Sistema de Informações sobre os Orçamentos Públicos em Saúde (Siops), do Ministério da Saúde.

O levantamento mostra que, naquele ano, o maior valor aplicado por um gestor municipal da Bahia, com recursos próprios, em Ações e Serviços Públicos de Saúde (ASPS), foi de R$ 2.017 por habitante, em São Francisco do Conde. Em seguida, aparecem Madre de Deus (R$ 1.216,95) e São Desidério (R$ 912,07). Do lado oposto do ranking está Conceição do Coité. O município investiu apenas R$ 122,84 por cada morador. Na penúltima posição aparece Valença (R$ 124,56), seguida de Santo Amaro (R$ 129,31), e Ribeira do Pombal (R$129,61). Em 2013 Ribeira do Pombal investiu per capita na saúde R$ 134,01; em 2014 R$ 132,63; em 2015 R$ 147,92, em 2016 R$ 124,92. Salvador está entre os municípios com investimento abaixo da média nacional, ocupando a 180ª posição. Segundo os dados do CFM o gasto por habitante, em 2017, foi de R$ 243,40. 

Gastos em saúde 2017 municípios da região: Adustina R$ 224,04; Antas R$ 182,63; Banzaê R$ 235,89; Cícero Dantas R$ 178,77; Cipó R$ 209,65; Coronel João Sá R$ 209,25; Euclides da Cunha R$ 152,04; Fátima R$ 352,94; Glória R$ 222,80; Heliópolis R$ 209,64; Itapicuru R$ 178,79; Inhambupe R$ 142,54; Jeremoabo R$ 169.95; Monte Santo R$ 144,04; Nova Soure R$ 267,83; Novo Triunfo R$ 145,59; Olindina R$ 192,00; Paripiranga R$ 171,94; Paulo Afonso R$ 319,64; Pedro Alexandre R$ 153,77; Quijingue R$ 229,21; Ribeira do Amparo R$ 228,58; Ribeira do Pombal R$ 129,61; Santa Brígida R$ 191,68; Sítio do Quinto R$ 162,29; Tucano R$ 201, 98.  

Pesquisa do Joilson Costa, Rádio Pombal FM, no site CFM

Nenhum comentário

Regras do site

Não serão aceitos comentários que:

1. Excedam 500 caracteres com espaço;

2. Configurem crime de calúnia, injúria ou difamação;

Art. 140 - Injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro.
Pena - detenção, de 1 (um) a 6 (seis) meses, ou multa.
É qualquer ofensa à dignidade de alguém. Na injúria, ao contrário da calúnia ou difamação, não se atribui um fato, mas uma opinião. O uso de palavras fortes como "ladrão", "idiota", "corrupto" e expressões de baixo calão em geral representam crime. A injúria pode fazer com que a pena seja ainda maior caso seja praticada com elementos referentes a raça, cor, etnia, religião ou origem.
Exemplo: um comentário onde o autor diga que fulano é ladrão, corrupto, burro, salafrário e por ai vai. Na mesma pena incorre quem, sabendo falsa a imputação, a propala ou divulga. Portanto, o titular deste blog poderá ser responsabilizado civil e criminalmente por tudo que aqui for escrito.

3. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

4. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no blog os comentários que respeitarem as regras acima expostas.