Onze suspeitos de assaltos a banco morrem durante ação policial em Santana do Ipanema-AL


Uma operação deflagrada pela Polícia Civil terminou com 11 mortos, nesta quinta-feira (8), no Sertão de Alagoas. De acordo com informações da polícia, o grupo é acusado de cometer assaltos a bancos na região. 

As investigações da Seção de Roubo a Banco (Serb), unidade da Divisão Especial de Investigação e Capturas (Deic), apontam que os suspeitos seriam os autores do assalto a uma agência do Bradesco na cidade de Águas Belas, em Pernambuco. 

O grupo, ainda segundo a polícia, estava em uma casa no município de Santana do Ipanema. Os suspeitos teriam reagido a abordagem da polícia. A operação, batizada como Cavalo de Tróia, foi coordenada pelos delegados Fábio Costa, Cayo Rodrigues e Thiago Prado e contou com o apoio do Grupamento Aéreo.

No local, os policiais apreenderam dois fuzis, metralhadoras, balaclavas, munições e explosivos. Um carro que seria utilizado nos crimes, também foi apreendido. Mais informações serão divulgadas em uma coletiva nesta sexta-feira (9).

Assalto em Água Belas
Na madrugada desta quinta-feira (8), criminosos invadiram e explodiram uma agência do Bradesco, em Águas Belas, Agreste. De acordo com a Polícia Militar de Pernambuco, os assaltantes estavam armados e chegaram ao local em duas caminhonetes.

Ainda de acordo com informações da polícia, eles efetuaram vários disparos de arma de fogo pelas ruas da cidade antes de cometerem o crime. 

Nenhum comentário

Regras do site

Não serão aceitos comentários que:

1. Excedam 500 caracteres com espaço;

2. Configurem crime de calúnia, injúria ou difamação;

Art. 140 - Injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro.
Pena - detenção, de 1 (um) a 6 (seis) meses, ou multa.
É qualquer ofensa à dignidade de alguém. Na injúria, ao contrário da calúnia ou difamação, não se atribui um fato, mas uma opinião. O uso de palavras fortes como "ladrão", "idiota", "corrupto" e expressões de baixo calão em geral representam crime. A injúria pode fazer com que a pena seja ainda maior caso seja praticada com elementos referentes a raça, cor, etnia, religião ou origem.
Exemplo: um comentário onde o autor diga que fulano é ladrão, corrupto, burro, salafrário e por ai vai. Na mesma pena incorre quem, sabendo falsa a imputação, a propala ou divulga. Portanto, o titular deste blog poderá ser responsabilizado civil e criminalmente por tudo que aqui for escrito.

3. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

4. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no blog os comentários que respeitarem as regras acima expostas.