Delegado é preso após dizer que Policiais são ladrões e palhaços em Paulo Afonso-BA

Um delegado da Polícia Civil do Pará, de 43 anos, foi levado para a delegacia na noite de terça-feira (20/11) após desacatar policiais militares durante uma abordagem no município de Glória, a 486 km de Salvador. Segundo a PM, o homem, com sinais de embriaguez, disse que “todos eram ladrões” na Polícia Militar da Bahia.

Ainda de acordo com a corporação, os militares realizavam abordagens na entrada da cidade, por volta das 23h10, e pararam um veículo, modelo strada. Entre os ocupantes do carro estava Jean Sérgio Alves Santos.

A PM detalhou ainda que Jean teria se irritado com os policiais que tiravam fotos da abordagem. Conforme o documento da PM, ele disse que a ação não poderia ser registrada e que era delegado de Polícia Civil do Pará. Após se identificar, a guarnição solicitou que ele apresentasse a funcional, o que não aconteceu.
Depois da acusação, os militares informaram que ele seria levado para a delegacia. Neste momento, Jean passou a xingar os militares de “palhaços e merdas” e ainda tentava agredi-los, mas era impedido pelo filho. Em seguida, relataram ainda os agentes, o condutor entrou e ligou o veículo.
Depois da confusão, foi solicitado que o homem acompanhasse a guarnição até a delegacia. Ele ainda resistiu à prisão, mas foi contido. O delegado de plantão que atendeu o caso lavrou um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO). Conforme a PM, o homem apresentava sinais de embriaguez e se negou a fazer exame de alcoolemia como também assinar as infrações. Na DP, foi comprovado que ele é um delegado de Polícia Civil do Pará.

Nenhum comentário

Regras do site

Não serão aceitos comentários que:

1. Excedam 500 caracteres com espaço;

2. Configurem crime de calúnia, injúria ou difamação;

Art. 140 - Injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro.
Pena - detenção, de 1 (um) a 6 (seis) meses, ou multa.
É qualquer ofensa à dignidade de alguém. Na injúria, ao contrário da calúnia ou difamação, não se atribui um fato, mas uma opinião. O uso de palavras fortes como "ladrão", "idiota", "corrupto" e expressões de baixo calão em geral representam crime. A injúria pode fazer com que a pena seja ainda maior caso seja praticada com elementos referentes a raça, cor, etnia, religião ou origem.
Exemplo: um comentário onde o autor diga que fulano é ladrão, corrupto, burro, salafrário e por ai vai. Na mesma pena incorre quem, sabendo falsa a imputação, a propala ou divulga. Portanto, o titular deste blog poderá ser responsabilizado civil e criminalmente por tudo que aqui for escrito.

3. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

4. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no blog os comentários que respeitarem as regras acima expostas.