Queda de raio mata 34 cabeças de gado em Mato Grosso


A queda de um raio, na última quarta-feira (24), ocasionou a morte de 34 cabeças de gado nelore, no município de Aripuanã, a 976 km de Cuiabá. O sitiante Irio Milani, de 53 anos, havia feito um financiamento para adquirir os animais, com a morte de parte do rebanho, o prejuízo estimado é de R$ 60 mil.

Embora a descarga elétrica tenha ocorrido na quarta-feira, o sitiante só descobriu que os animais haviam sido atingidos na sexta-feira (26), ao fazer o monitoramento da propriedade.

Segundo ele, somente no touro, que ele comprou com o objetivo de melhorar a reprodução, o investimento foi de R$ 12 mil.

“Muito triste fazer um investimento e tudo acabar dessa foram. Agora ficou o prejuízo”, relatou.

O sitiante tentou negociar com o banco, mas como os animais já havia sido adquiridos, o financiamento não pode ser desfeito.

No total, ele possuía 66 animais, 34 morreram com a queda do raio.
Iro também é feirante e comercializa verduras na feira livre que ocorre na cidade às sextas-feiras e sábados.

De acordo com Insituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso (Indea/MT), em situações como esta, o órgão precisa ser notificado.

Ainda segundo o órgão, em 2016, a queda de um raio ocasionou a morte de sete animais na Comunidade Lontra, no município.

Nenhum comentário

Regras do site

Não serão aceitos comentários que:

1. Excedam 500 caracteres com espaço;

2. Configurem crime de calúnia, injúria ou difamação;

Art. 140 - Injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro.
Pena - detenção, de 1 (um) a 6 (seis) meses, ou multa.
É qualquer ofensa à dignidade de alguém. Na injúria, ao contrário da calúnia ou difamação, não se atribui um fato, mas uma opinião. O uso de palavras fortes como "ladrão", "idiota", "corrupto" e expressões de baixo calão em geral representam crime. A injúria pode fazer com que a pena seja ainda maior caso seja praticada com elementos referentes a raça, cor, etnia, religião ou origem.
Exemplo: um comentário onde o autor diga que fulano é ladrão, corrupto, burro, salafrário e por ai vai. Na mesma pena incorre quem, sabendo falsa a imputação, a propala ou divulga. Portanto, o titular deste blog poderá ser responsabilizado civil e criminalmente por tudo que aqui for escrito.

3. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

4. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no blog os comentários que respeitarem as regras acima expostas.