Datafolha e IBOPE apontam vitória Bolsonaro nas eleições deste domingo; veja resultado

Os institutos de pesquisa Ibope e Datafolha indicam que o próximo presidente do Brasil deverá ser Jair Bolsonaro (PSL). Ele aparece à frente de Fernando Haddad (PT) por uma diferença superior a 8 pontos porcentuais nas duas pesquisas. Ambos os institutos publicaram suas pesquisas de intenção de voto na noite deste sábado, 27.
De acordo com o Datafolha, Jair Bolsonaro também aparece em primeiro, com 55% das intenções de votos válidos. Enquanto que Fernando Haddad aparece com 45%. A margem de erro também é de 2 pontos porcentuais , para mais e para menos. O nível de confiança é de 95%. A diferença caiu de 18 para 10 pontos porcentuais em 9 dias.
Segundo o Ibope, Jair Bolsonaro possui 54% das intenções de votos válidos. Fernando Haddad está com 46%. A margem de erro da pesquisa Ibope é de 2 pontos porcentuais, para mais e para menos. O nível de confiança é de 95%. A distância, então, diminuiu para 8 pontos porcentuais – na última pesquisa, de 23 de outubro, a diferença era de 14 pontos.
As pesquisas também mapearam a rejeição dos candidatos. Segundo o Ibope, votar em Bolsonaro é rejeitado por 39% dos entrevistados, enquanto que 44% pensam o mesmo para Haddad. De acordo com o Datafolha, votar em Bolsonaro é rejeitado por 45% dos entrevistados, enquanto que 52% pensam o mesmo para Haddad.
Entre os votos totais, que consideram nulos, brancos e indecisos, Bolsonaro está à frente com 47% dos votos, enquanto que Haddad tem 41%, segundo o Ibope. Nulos e brancos somam 10%. Já 2% não decidiram ou não quiseram se posicionar.
De acordo com o Datafolha, Bolsonaro tem 47% dos votos totais, enquanto que Haddad tem 39%. Nulos e brancos somam 8%, enquanto que 5% não decidiram ou não quiseram se posicionar.
O Datafolha ouviu 18.371 pessoas entre os dias 26 e 27 de outubro. A pesquisa foi contratada pelo jornal Folha de S. Paulo e Rede Globo e está registrada no TSE sob o número BR-02460/2018. O Ibope escutou 3.010 eleitores entre os dias 26 e 27 de outubro. O levantamento foi contratado pela Rede Globo e pelo jornal O Estado de S. Paulo e está registrado sob o número BR-02934/2018.

Nenhum comentário

Regras do site

Não serão aceitos comentários que:

1. Excedam 500 caracteres com espaço;

2. Configurem crime de calúnia, injúria ou difamação;

Art. 140 - Injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro.
Pena - detenção, de 1 (um) a 6 (seis) meses, ou multa.
É qualquer ofensa à dignidade de alguém. Na injúria, ao contrário da calúnia ou difamação, não se atribui um fato, mas uma opinião. O uso de palavras fortes como "ladrão", "idiota", "corrupto" e expressões de baixo calão em geral representam crime. A injúria pode fazer com que a pena seja ainda maior caso seja praticada com elementos referentes a raça, cor, etnia, religião ou origem.
Exemplo: um comentário onde o autor diga que fulano é ladrão, corrupto, burro, salafrário e por ai vai. Na mesma pena incorre quem, sabendo falsa a imputação, a propala ou divulga. Portanto, o titular deste blog poderá ser responsabilizado civil e criminalmente por tudo que aqui for escrito.

3. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

4. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no blog os comentários que respeitarem as regras acima expostas.