Alagoinhas-BA: Homem que matou e escondeu corpo de grávida é condenado a 30 anos


Foi condenado na  última quinta-feira 12, a 30 anos de prisão em regime fechado, Vinícius dos Reis Pereira. Ele foi acusado de asfixiar até a morte, a comerciária Gisele Cordeiro Reis na noite do dia 23 de maio de 2012, em um motel localizado na cidade de Alagoinhas (a 108 km de Salvador). O corpo da vítima, que estava grávida, foi ocultado no dia seguinte em uma cova rasa nos fundos da casa dele.
De acordo com o Ministério Público da Bahia (MP-BA), o crime foi premeditado, pois o acusado teria tentado promover o aborto durante três meses, coagindo a vítima para que ela tomasse substâncias abortivas, e executado os crimes com “frieza e meticulosidade”, de forma a pensar na sua impunidade.
Durante o julgamento, a defesa havia alegado que o réu possuía problemas mentais e que não teria entendimento da natureza e consequências dos fatos praticados. Porém, os argumentos não foram aceitos pelo júri, que classificou o homicídio como triplamente qualificado pois Vinícius teria matado Gisele por não querer a gravidez, motivo considerado torpe, e além disso, ter empregado asfixia e dissimulação, ao seduzir a vítima até o local do crime.
Vinícius foi condenado pelos crimes de homicídio triplamente qualificado, ocultação de cadáver e tentativa de aborto por meio de coação. 

Nenhum comentário

Regras do site

Não serão aceitos comentários que:

1. Excedam 500 caracteres com espaço;

2. Configurem crime de calúnia, injúria ou difamação;

Art. 140 - Injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro.
Pena - detenção, de 1 (um) a 6 (seis) meses, ou multa.
É qualquer ofensa à dignidade de alguém. Na injúria, ao contrário da calúnia ou difamação, não se atribui um fato, mas uma opinião. O uso de palavras fortes como "ladrão", "idiota", "corrupto" e expressões de baixo calão em geral representam crime. A injúria pode fazer com que a pena seja ainda maior caso seja praticada com elementos referentes a raça, cor, etnia, religião ou origem.
Exemplo: um comentário onde o autor diga que fulano é ladrão, corrupto, burro, salafrário e por ai vai. Na mesma pena incorre quem, sabendo falsa a imputação, a propala ou divulga. Portanto, o titular deste blog poderá ser responsabilizado civil e criminalmente por tudo que aqui for escrito.

3. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

4. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no blog os comentários que respeitarem as regras acima expostas.