Rui Costa enfrenta vaias e protestos em Simões Filho-BA

O governador da Bahia, Rui Costa esteve em Simões Filho, na manhã desta segunda-feira (12), para assinatura da ordem de serviço que autoriza a implantação da Policlínica Regional, que irá atender toda a metrópole soteropolitana.
Na oportunidade, o governador entregou ambulâncias e ônibus para o transporte de passageiros em diversos municípios entre eles, Adustina, Jeremoabo e Novo Triunfo.
Como já era esperado, um intenso embate político marcou a cerimônia. Antes mesmo da chegada do governador, um protesto feito pelos moradores do distrito de Pitanga de Palmares aqueceu os ânimos e provocou confusão. Houve empurra-empurra, caras feias e muito bate boca. Não houve registro de agressões.


De um lado, os assessores do governador, do outro, seguidores do vereador e líder da gestão municipal na Câmara, Orlando de Amadeu, que levantaram faixas e cartazes cobrando do estado “mais segurança” e “cumprimento das promessas”. Rui Costa ainda não havia chegado ao local do evento, pois participava de outros compromissos na capital. 
Empurrões, palavrões e ofensas pessoais fizeram parte da confusão que acabou causando um clima ainda mais desagradável para quem ali estava. Servidores municipais e funcionários do primeiro escalão da prefeitura também se envolveram na discussão e por pouco não acabou em pancadaria.
A chegada do governador foi marcada ainda por um coro de vaias. Muitos eram os pedidos e as indagações entoadas pelo povo, como: Cadê o SAC governador? E a água encanada que ainda não chegou?
Enfurecido e zangado o governador Rui Costa chamou a atenção do prefeito Dinha e apelou para que ele viesse conter todo tumulto. Quem estava próximo ao governador viu e ouviu o chefe de Estado pedir 'arrego' ao prefeito. Rui Costa anteriormente havia ameaçado deixar o palanque caso o clima não fosse contido. 
"Eu sou o governador da Bahia. Se acontecer algo comigo você será responsabilizado”. Eu espero que você me respeite, teria dito Rui Costa, irritado com toda situação constrangedora. 

Nas imagens pode-se perceber um bate boca entre o governador e o prefeito Dinha. Era vaia e vexame demais para um momento só.
Ao contrário de Rui, o prefeito Diógenes Tolentino foi ovacionado pelo povo, que ao longo da cerimônia manifestou apoio e solidariedade ao seu atual modelo de gestão. Em seu discurso, Dinha disse que, embora seja opositor a Rui, “não poderia deixar de falar que a cidade sofre com centenas de reivindicações que durante décadas deixaram de ser atendidas”.
Antes do discurso oficial Dinha ainda pediu que a população recepcionasse bem o governador e demonstrasse que em Simões Filho existem pessoas de bem, ordeiras e educadas.
Em seu pronunciamento, Rui em diversas vezes foi interrompido por populares e usou a expressão “grito não vence argumento” para justificar que muitos benefícios estão chegando para a região independente da bandeira partidária. Antes de concluir o seu pronunciamento, o governador anunciou a finalização da obra do SAC ainda para o primeiro semestre deste ano.

Do outro lado do jogo, Governistas culparam o Senador da República Otto Alencar e o irmão Eduardo Alencar, por vaias a Rui Costa em Simões Filho. Eles (Otto e Eduardo) foram incapazes de colocar o pessoal deles lá para fazer o contraponto e dar apoio ao governador durante passagem ao município. 

"Foi um momento tenso e desagradável, não foi nada bom pra gente e principalmente para o governador" avaliou um Deputado Federal aliado a Rui. 

O governador Rui Costa deu sua resposta na Assembleia Legislativa, ao participar da solenidade de filiação de Marcelo Nilo ao PSB. Ele falou sobre o acontecido e voltou a fazer críticas.

“Eu continuarei governando para todos, para os educados e para os mal educados, para os democráticos e para os antidemocráticos!”, bradou.

Da redação Portal Carlino Souza - Fotos: Carlino Souza

Nenhum comentário

Regras do site

Não serão aceitos comentários que:

1. Excedam 500 caracteres com espaço;

2. Configurem crime de calúnia, injúria ou difamação;

Art. 140 - Injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro.
Pena - detenção, de 1 (um) a 6 (seis) meses, ou multa.
É qualquer ofensa à dignidade de alguém. Na injúria, ao contrário da calúnia ou difamação, não se atribui um fato, mas uma opinião. O uso de palavras fortes como "ladrão", "idiota", "corrupto" e expressões de baixo calão em geral representam crime. A injúria pode fazer com que a pena seja ainda maior caso seja praticada com elementos referentes a raça, cor, etnia, religião ou origem.
Exemplo: um comentário onde o autor diga que fulano é ladrão, corrupto, burro, salafrário e por ai vai. Na mesma pena incorre quem, sabendo falsa a imputação, a propala ou divulga. Portanto, o titular deste blog poderá ser responsabilizado civil e criminalmente por tudo que aqui for escrito.

3. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

4. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no blog os comentários que respeitarem as regras acima expostas.