Feira de Santana-BA: Ex-pastor é preso suspeito de matar aposentada dos Correios

O ex-pastor Edmilson Macedo Sena foi preso na última terça-feira (16), em Feira de Santana-BA, acusado de matar a funcionária aposentada dos Correios, Rosimeire Costa da Cruz, 52 anos.
A polícia utilizou imagens das câmeras de segurança da casa da vítima e dois envelopes de recolhimento de dízimo encontrados no local do crime para identificar os suspeitos. De acordo com o delegado Laércio dos Santos, da Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos (DRFR) de Feira, Edmilson e Jonas de Jesus Marques, que está foragido, foram identificados como suspeitos do crime. Ambos tiveram prisão preventiva pedida pelo delegado.
Os homens teriam sido contratados por Rosimeire como pedreiros, para finalizar um serviço na casa. As imagens da câmera mostram os dois saindo da casa de Rosimeire. Um deles sai de moto e outro segue em direção ao Kial Soul branco que era da vítima e foi roubado após o crime. No dia, somente Rosimeire, Edmilson e Jonas estavam na casa. Além das imagens, os envelopes de recolhimento de dízimo, que tinham informações da igreja onde Edmilson era pastor, ajudou a polícia a identificar e localizar os envolvidos.
O ex-pastor foi preso em casa, no Condomínio Alto do Rosário, e confessou à ação criminosa. A polícia ainda apreendidos uma TV de 47 polegadas, um aparelho de som, um DVD e um receptor digital. Objetos que possivelmente foram roubados da casa da vítima.
Fonte: Bahia Notícias

Nenhum comentário

Regras do site

Não serão aceitos comentários que:

1. Excedam 500 caracteres com espaço;

2. Configurem crime de calúnia, injúria ou difamação;

Art. 140 - Injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro.
Pena - detenção, de 1 (um) a 6 (seis) meses, ou multa.
É qualquer ofensa à dignidade de alguém. Na injúria, ao contrário da calúnia ou difamação, não se atribui um fato, mas uma opinião. O uso de palavras fortes como "ladrão", "idiota", "corrupto" e expressões de baixo calão em geral representam crime. A injúria pode fazer com que a pena seja ainda maior caso seja praticada com elementos referentes a raça, cor, etnia, religião ou origem.
Exemplo: um comentário onde o autor diga que fulano é ladrão, corrupto, burro, salafrário e por ai vai. Na mesma pena incorre quem, sabendo falsa a imputação, a propala ou divulga. Portanto, o titular deste blog poderá ser responsabilizado civil e criminalmente por tudo que aqui for escrito.

3. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

4. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no blog os comentários que respeitarem as regras acima expostas.