Mensagem de atacante a mulher de colega causa climão no Barranquilla

Adversário do Flamengo na semifinal da Copa Sul-Americana, o Junior Barranquila poderia estar somente no noticiário esportivo, mas também ganhou espaço nos sites e revistas de fofoca da Colômbia graças a um escândalo envolvendo o paraguaio Ovelar e o colombiano Teo Gutiérrez. O alvo? A esposa de Ovelar, Gladys Ortega. Segundo o portal "Fútbol sin Límites" e o jornal "Al Día", ela teria recebido mensagens de Gutiérrez com conteúdo "ardente", através das redes sociais.

Um áudio atribuído a uma amiga de Gladys (ouça neste link) descreve o que teria acontecido. Ao receber as mensagens, a esposa de Ovelar teria mostrado o conteúdo ao marido, que relatou o fato ao clube - os dois completaram 10 anos de casados no ano passado e têm dois filhos.

Ainda segundo a imprensa colombiana, Gutiérrez foi chamado pelos dirigentes para tratar do assunto em uma reunião, mas negou ter sido o autor das mensagens. O jogador explicou que suas redes sociais são controladas por outra pessoa, a quem atribuiu a responsabilidade.

Ao comentar a "notícia", o jornalista britânico Tim Vickery não mostrou surpresa em ver o colombiano envolvido em uma polêmica e ainda brincou:

- O Gutiérrez é um criador de problemas por onde anda. Se você acha que tem problemas no vestiário do Flamengo, não é nada contra o problema que o Teo Gutiérrez armou no vestiário do Junior Barranquilla. Parece que ele estava usando os meios sociais para seduzir a mulher de Ovelar - disse.

Flamengo e Junior Barranquilla fazem o primeiro jogo da semifinal nesta quinta-feira, às 21h45, no Maracanã. O jogo de volta será na outra quinta, dia 30, na casa do clube colombiano.

Nenhum comentário

Regras do site

Não serão aceitos comentários que:

1. Excedam 500 caracteres com espaço;

2. Configurem crime de calúnia, injúria ou difamação;

Art. 140 - Injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro.
Pena - detenção, de 1 (um) a 6 (seis) meses, ou multa.
É qualquer ofensa à dignidade de alguém. Na injúria, ao contrário da calúnia ou difamação, não se atribui um fato, mas uma opinião. O uso de palavras fortes como "ladrão", "idiota", "corrupto" e expressões de baixo calão em geral representam crime. A injúria pode fazer com que a pena seja ainda maior caso seja praticada com elementos referentes a raça, cor, etnia, religião ou origem.
Exemplo: um comentário onde o autor diga que fulano é ladrão, corrupto, burro, salafrário e por ai vai. Na mesma pena incorre quem, sabendo falsa a imputação, a propala ou divulga. Portanto, o titular deste blog poderá ser responsabilizado civil e criminalmente por tudo que aqui for escrito.

3. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

4. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no blog os comentários que respeitarem as regras acima expostas.