Cícero Dantas-BA: Ex-prefeito Helânio é denunciado ao MPE

Na sessão desta terça-feira (05/09), o Tribunal de Contas dos Municípios considerou parcialmente procedente o relatório de auditoria realizada na prefeitura de Cícero Dantas, município do norte baiano, para apurar os elevados gastos realizados com combustíveis no período de janeiro de 2013 a outubro de 2014, quando da administração do prefeito Helânio Oliveira. O voto do conselheiro relator Plínio Carneiro Filho foi aprovado por unanimidade, e determinou a formulação de representação ao Ministério Público Estadual para que se análise a ocorrência de crime contra a administração pública. O gestor também deverá restituir aos cofres municipais a quantia de R$134.488,50, com recursos pessoais, e pagar multa no valor de R$5 mil.

A auditoria identificou irregularidades nos gastos com combustíveis no período de janeiro de 2013 a setembro de 2014, ocasião em que foi gasto R$2.249.501,53, nos postos de abastecimento das empresas “José Oliveira da Silva de Cícero Dantas-ME” e “Aline Gomes Leite & Cia”.

O relatório apontou a ausência de publicação dos avisos de licitação referentes a pregões presenciais em jornais de circulação regional ou estadual; o abastecimento de 19 veículos particulares; além de outros 21 veículos que sequer foram identificados.

A relatoria destacou ainda a ausência de justificativa para gastos no montante de R$78.089,47, vez que nove veículos não foram localizados para vistoria. E também a aquisição de óleo diesel em valor superior ao contratado. Ainda foi constatado exagero injustificável na quantidade de combustível consumido por dois veículos, no período de janeiro a novembro – mais de 8.000 litros de gasolina, cada um deles.

Cabe recurso da decisão.

Nenhum comentário

Regras do site

Não serão aceitos comentários que:

1. Excedam 500 caracteres com espaço;

2. Configurem crime de calúnia, injúria ou difamação;

Art. 140 - Injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro.
Pena - detenção, de 1 (um) a 6 (seis) meses, ou multa.
É qualquer ofensa à dignidade de alguém. Na injúria, ao contrário da calúnia ou difamação, não se atribui um fato, mas uma opinião. O uso de palavras fortes como "ladrão", "idiota", "corrupto" e expressões de baixo calão em geral representam crime. A injúria pode fazer com que a pena seja ainda maior caso seja praticada com elementos referentes a raça, cor, etnia, religião ou origem.
Exemplo: um comentário onde o autor diga que fulano é ladrão, corrupto, burro, salafrário e por ai vai. Na mesma pena incorre quem, sabendo falsa a imputação, a propala ou divulga. Portanto, o titular deste blog poderá ser responsabilizado civil e criminalmente por tudo que aqui for escrito.

3. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

4. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no blog os comentários que respeitarem as regras acima expostas.