Flamengo vence Universidad Católica e assume liderança do grupo

O Flamengo está muito perto de garantir a vaga para a próxima fase da Taça Libertadores. O rubro-negro carioca derrotou a Universidad Católica por 3 a 1, na noite desta quarta-feira, no Maracanã, e assumiu a liderança do Grupo 4, com nove pontos ganhos. A equipe chilena segue na lanterna da chave, com cinco.
O time rubro-negro só vai precisar de um empate na próxima rodada para assegurar a classificação, mas pode até garantir a vaga com derrota para o San Lorenzo, em Buenos Aires, desde que o Atlético Paranaense não derrote a Universidad Católica, em Santiago, em partidas válidas pela última rodada da fase de grupos.
Diante de um grande público, com mais de 54 mil pagantes, o Flamengo jogou o suficiente para merecer o resultado. Mesmo encontrando dificuldades, principalmente no primeiro tempo, o time rubro-negro foi sempre mais objetivo do que o adversário, que entrou em campo apenas para se defender.
O atacante Paolo Guerrero foi o grande destaque da equipe, dando trabalho aos zagueiros chilenos. Os gols foram marcados por Rodinei, Guerrero e Trauco para o Flamengo, enquanto Santiago Silva anotou para o time chileno.
O jogo – A partida começou truncada, com as duas equipes errando passes e cometendo muitas faltas para interromper a progressão do adversário. Só aos oito minutos é que o Flamengo chegou na área chilena, mas a conclusão de Gabriel não levou perigo. Logo depois, Paolo Guerrero teve a primeira chance. Após cruzamento de Mancuello, o peruano subiu mais do que a zaga, mas cabeceou para fora.
O time rubro-negro seguia com o controle da partida e, aos 13 minutos, Guerrero teve outra oportunidade, mas chutou errado, quando tinha boas condições para fazer a conclusão. O time chileno encontrava muita dificuldade para se organizar ofensivamente e preferia se manter na defesa, tentando bloquear as investidas do adversário.
Aos 18 minutos, novamente Guerrero recebeu em boas condições, mas não conseguiu acertar a direção e mandou a bola para fora. Dois minutos mais tarde, a Universidad Católica chegou pela primeira vez. Fuenzalida recebeu de Maripán e chutou com perigo. A partida voltou a ficar intensamente disputada com as duas equipes abusando das faltas, o que truncava o andamento do duelo.
Aos 29 minutos, Kalinski fez bom passe para o lateral Espinoza, que finalizou com perigo. O Flamengo centralizava todas as jogadas de ataque em Paolo Guerrero, que recebia dura marcação da zaga chilena, mas sempre encontrava espaços para concluir. Aos 31, o peruano bateu forte para boa defesa de Toselli. Guerrero lutava quase só contra a defesa da Universidad, já que Mancuello e Gabriel encontravam muitas dificuldades.
Leia Mais:
Zé Ricardo valoriza vitória em meio a série decisiva
A equipe visitante pouco se aventurava no ataque. Só aos 35 minutos é que apareceu na área carioca. Noir tabelou com Buonanotte e bateu forte, criando dificuldades para o goleiro Muralha.
A resposta do Flamengo veio aos 41 minutos, quando Gabriel tocou para Guerrero, que chutou para boa defesa de Toselli. O goleiro deu rebote e o atacante rubro-negro, que concluiu nove vezes na etapa inicial, completou, mas o arqueiro voltou a defender.
O Flamengo voltou para o segundo tempo com o lateral Rodinei no lugar do meia Mancuello. Trauco foi deslocado para o meio campo e a modificação logo surtiu efeito. Aos cinco minutos, a equipe brasileira marcou o primeiro gol. Guerrero bateu falta, a bola se chocou com a barreira e Rodinei aproveitou o rebote, mandando uma bomba sem chances para o goleiro Toselli.
Mesmo depois de marcar o primeiro, o Flamengo seguiu pressionando em busca de mais gols, para não dar chances de reação ao adversário. Aos 12 minutos, Guerrero recebeu na área e rolou para Willian Arão, que chutou por cima.
Sem outra opção, a equipe do Chile partiu para o ataque e acabou marcando o gol do empate, aos 22 minutos. Fuenzalida cruzou na área e Santiago Silva se antecipou a Réver para cabecear sem chances para Alex Muralha. O Flamengo partiu para cima da Universidad e marcou o segundo gol, aos 28 minutos. Guerrero recebeu na área e bateu cruzado, sem chances para Toselli.
Depois de reconquistar a vantagem, o técnico Zé Ricardo decidiu reforçar o sistema defensivo e trocou o atacante Gabriel pelo lateral esquerdo Renê. Já a Universidad Católica aumentou o poder de ataque com a entrada do atacante Gutiérrez na vaga do volante Kalinski.
O Flamengo quase ampliou aos 38 minutos em cabeçada de Réver, mas Toselli fez grande defesa. Aos 41 minutos, o time rubro-negro liquidou a fatura. Trauco chutou, a bola bateu na zaga e voltou para o peruano, que ganhou dos zagueiros chilenos e tocou na saída de Toselli, definindo o resultado da partida.
FICHA TÉCNICA
FLAMENGO 3 x 1 UNIVERSIDAD CATÓLICA

Local: Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 03 de maio de 2017, quarta-feira
Horário: 21h45 (de Brasília)
Árbitro: Victor Carrillo (Peru)
Assistentes: Raul Lopez Cruz (Peru) e Victor Ruiz (Peru)
Público: 54.555 pagantes
Cartões amarelos: Pará, Réver(Fla); Maripán, Juan Espinoza(Uni)

Gols: FLAMENGO: Rodinei, aos cinco minutos, Paolo Guerrero aos 28  e Trauco, aos 41 minutos do segundo tempo. UNIVERSIDAD CATÓLICA: Santiago Silva, aos 22 minutos do segundo tempo
FLAMENGO: Alex Muralha, Pará, Rever, Rafael Vaz e Trauco; Márcio Araújo, Willian Arão e Mancuello (Rodinei); Gabriel (Renê), Paolo Guerrero e Everton (Cuéllar)
Técnico: Zé Ricardo

UNIVERSIDAD CATÓLICA: Toselli, Juan Espinoza, Cristian Alvarez (Magnasco), Maripán e Parot; Fuentes (Carlos Espinoza), Kalinski (Gutierrez), Noir, Fuenzalida e Buonanotte; Santiago Silva
Técnico: Mário Salas

Nenhum comentário

Regras do site

Não serão aceitos comentários que:

1. Excedam 500 caracteres com espaço;

2. Configurem crime de calúnia, injúria ou difamação;

Art. 140 - Injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro.
Pena - detenção, de 1 (um) a 6 (seis) meses, ou multa.
É qualquer ofensa à dignidade de alguém. Na injúria, ao contrário da calúnia ou difamação, não se atribui um fato, mas uma opinião. O uso de palavras fortes como "ladrão", "idiota", "corrupto" e expressões de baixo calão em geral representam crime. A injúria pode fazer com que a pena seja ainda maior caso seja praticada com elementos referentes a raça, cor, etnia, religião ou origem.
Exemplo: um comentário onde o autor diga que fulano é ladrão, corrupto, burro, salafrário e por ai vai. Na mesma pena incorre quem, sabendo falsa a imputação, a propala ou divulga. Portanto, o titular deste blog poderá ser responsabilizado civil e criminalmente por tudo que aqui for escrito.

3. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

4. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no blog os comentários que respeitarem as regras acima expostas.