Sítio do Quinto-BA: sem apoio da prefeitura, Filarmônica parou as atividades


A Banda de Fanfarra formada em Sítio do Quinto em março de 2013, composta por alunos do Ensino Fundamental e Ensino Médio parou suas atividades por tempo indeterminado.

Com isso, as aulas gratuitas de música para os jovens e adolescentes e os ensaios da Filarmônica deixaram de acontecer e até agora não se sabe quando a Secretaria de Educação e cultura vai realizar o que prometeu. Na verdade, a Filarmônica, uma instituição respeitada no município, que sempre esteve presente nos desfiles cívicos e outros eventos da cidade, está sem funcionar, inclusive correndo o perigo de perder os instrumentos e fardamento conquistado.

A motivação para a sua formação surgiu devido à disponibilidade de instrumentos de fanfarra do Colégio Estadual João Francisco da Silva. A direção do colégio buscou parceria com a Secretaria Municipal de educação para a contratação do Maestro. A secretaria por sua vez contratou o maestro Flávio Souza que passou a ministrar suas aulas semanalmente especificamente nos dias de terça e quintas-feiras.
No ano de 2013 a Banda já participava do primeiro evento. O desfile Cívico de 7 de setembro, algo marcante que ficou marcado na memória de muitos.
A Banda de Fanfarra continuou em 2014, até que o maestro Flávio Souza percebendo o desempenho dos alunos, propôs a Secretaria de Educação a formação da Banda Filarmônica. A sugestão foi bem aceita e abraçada pelo ex-prefeito Cleigivaldo e o ex-secretário de educação, Moisés Carvalho. Os instrumentos de sopro, bem como o fardamentos dos alunos foram adquiridos pela Prefeitura Municipal e a partir de então o Município foi agraciado com um grande patrimônio “uma filarmônica”. A banda então passou a realizar apresentações no próprio Município, nos eventos religiosos, nas aberturas de eventos da educação, nos festejos de aniversário da cidade, dentre outros.
O fato é que com a mudança de gestão, a Filarmônica está totalmente parada, esquecida e abandonada por parte do novo governo que aí está. Há exatamente 5 meses sem aulas. Os alunos já procuraram a Secretária de Educação, bem como o prefeito da cidade por diversas vezes e até o momento não tiveram nenhum retorno. E para complicar a situação, os instrumentos que ficavam com os próprios alunos para os ensaios individuais, foram recolhidos, impossibilitando o contato diário do aluno com o instrumento.
É válido ressaltar que “Revitalizar a Filarmônica” era uma das propostas do Plano de Governo do atual prefeito Jair do Correio(PSD), que quando procurado foge e se esconde para não cumprir com o seu dever. Durante abertura da Jornada Pedagógica 2017 a Secretária de Educação, Elenice Batista, expôs em uma das suas falas que estaria disposta a apoiar a continuidade das aulas da Filarmônica e que havia o interesse de expandir para novos alunos interessados em entrar na banda. 
Então as perguntas que não querem calar: Por que as aulas de música ainda não iniciaram, visto que já estamos finalizando o mês de abril? Por que os instrumentos foram recolhidos?
Senhor prefeito, o senhor vai deixar um patrimônio tão rico acabar para não contratar um maestro? 

Da redação, Portal Carlino Souza

Nenhum comentário

Regras do site

Não serão aceitos comentários que:

1. Excedam 500 caracteres com espaço;

2. Configurem crime de calúnia, injúria ou difamação;

Art. 140 - Injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro.
Pena - detenção, de 1 (um) a 6 (seis) meses, ou multa.
É qualquer ofensa à dignidade de alguém. Na injúria, ao contrário da calúnia ou difamação, não se atribui um fato, mas uma opinião. O uso de palavras fortes como "ladrão", "idiota", "corrupto" e expressões de baixo calão em geral representam crime. A injúria pode fazer com que a pena seja ainda maior caso seja praticada com elementos referentes a raça, cor, etnia, religião ou origem.
Exemplo: um comentário onde o autor diga que fulano é ladrão, corrupto, burro, salafrário e por ai vai. Na mesma pena incorre quem, sabendo falsa a imputação, a propala ou divulga. Portanto, o titular deste blog poderá ser responsabilizado civil e criminalmente por tudo que aqui for escrito.

3. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

4. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no blog os comentários que respeitarem as regras acima expostas.