Justiça do Rio quer leiloar bens de R$ 1 bilhão de Eike e Cabral

A justiça  Federal do Rio de Janeiro poderá leiloar bens de luxo como mansões, iates, joias e carros de presos da Lava Jato caso os réus da Operação Lava Jato no Estado sejam condenados.

A 7ª Vara Federal iniciou, a pedido do juiz Marcelo Bretas, o levantamento e análise de todos os bens apreendidos até agora na investigação. Em caso de leilão, o montante seria devolvido aos cofres públicos.
De acordo com a coluna Gente Boa, do jornal O Globo, o valor total do itens pode chegar a R$ 1 bilhão. O empresário Eike Batista, o ex-governador Sérgio Cabral e a ex-primeira-dama Adriana Ancelmo seriam alguns dos alvos da ação, assim como os empresário sFernando Cavendish e Miguel Skin e ex-secretário de Saúde do Rio, Sérgio Côrtes.
No caso de Cabral, a cotação está sendo feita sobre as joias adquiridas supostamente com dinheiro da propina, obras de arte e um iate comprado por R$ 5 milhões em 2007. A casa do ex-governador, em um condomínio em Mangaratiba, no Sul Fluminense, também está entre os bens que podem ser leiloados.
Já Eike pode perder uma Ferrari e uma Lamborghini. A defesa de Sérgio Cabral e de Carlos Miranda afirma que irão se pronunciar apenas no processo. Os advogados de Eike Batista não foram encontrados

Nenhum comentário

Regras do site

Não serão aceitos comentários que:

1. Excedam 500 caracteres com espaço;

2. Configurem crime de calúnia, injúria ou difamação;

Art. 140 - Injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro.
Pena - detenção, de 1 (um) a 6 (seis) meses, ou multa.
É qualquer ofensa à dignidade de alguém. Na injúria, ao contrário da calúnia ou difamação, não se atribui um fato, mas uma opinião. O uso de palavras fortes como "ladrão", "idiota", "corrupto" e expressões de baixo calão em geral representam crime. A injúria pode fazer com que a pena seja ainda maior caso seja praticada com elementos referentes a raça, cor, etnia, religião ou origem.
Exemplo: um comentário onde o autor diga que fulano é ladrão, corrupto, burro, salafrário e por ai vai. Na mesma pena incorre quem, sabendo falsa a imputação, a propala ou divulga. Portanto, o titular deste blog poderá ser responsabilizado civil e criminalmente por tudo que aqui for escrito.

3. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

4. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no blog os comentários que respeitarem as regras acima expostas.