Polícia civil de Cícero Dantas frustra assalto a posto do Banco do Brasil em Fátima-BA

Na noite da última quarta feira dia 11 de Janeiro de 2017, Ubiratan Menezes Santos natural da cidade de Fátima, teria se deslocado até o terminal rodoviário de Cícero Dantas, por volta das 20h50, para buscar a sua filha, ao estacionar o veículo, um “Fiat Strada Adventuri”, placa OZU 2384 de cor branca, no terminal rodoviário, foi surpreendido por dois elementos, em uma moto, o carona estava armado e anunciou o assalto, tomando a chave do proprietário do veículo.

Naquela ocasião, após o registro da ocorrência a polícia civil iniciou o processo de investigação, no início da tarde de ontem dia 12, policiais receberam a informação que nas proximidades da Fazenda “Boqueirão” em Cícero Dantas havia um veículo em um matagal, semelhante ao roubado na noite anterior, de imediato a polícia se deslocou até o local, encontrando o carro citado, que realmente tratava – se do veículo roubado.

Na ação a polícia se deparou com um homem identificado por Adelmo de Souza Reis, 33 anos natural de Salvador, que estava em posse do carro. Veículo e suspeito foram encaminhados a delegacia, para averiguação, ao chegar na “DEPOL” após consultar nos meios de informações em rede, constatou que o mesmo já tinha passagens em delegacias por porte ilegal de armas, e tentativas de assaltos a agencias bancarias, e que nesta madrugada de quinta feira, estava sendo planejado um assalto a um posto de atendimento da agencia do Banco do Brasil na cidade de Fátima- BA.

Fonte: CD Notícias/ Jornal da Rádio Regional

Nenhum comentário

Regras do site

Não serão aceitos comentários que:

1. Excedam 500 caracteres com espaço;

2. Configurem crime de calúnia, injúria ou difamação;

Art. 140 - Injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro.
Pena - detenção, de 1 (um) a 6 (seis) meses, ou multa.
É qualquer ofensa à dignidade de alguém. Na injúria, ao contrário da calúnia ou difamação, não se atribui um fato, mas uma opinião. O uso de palavras fortes como "ladrão", "idiota", "corrupto" e expressões de baixo calão em geral representam crime. A injúria pode fazer com que a pena seja ainda maior caso seja praticada com elementos referentes a raça, cor, etnia, religião ou origem.
Exemplo: um comentário onde o autor diga que fulano é ladrão, corrupto, burro, salafrário e por ai vai. Na mesma pena incorre quem, sabendo falsa a imputação, a propala ou divulga. Portanto, o titular deste blog poderá ser responsabilizado civil e criminalmente por tudo que aqui for escrito.

3. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

4. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no blog os comentários que respeitarem as regras acima expostas.