Operação policial termina com 6 suspeitos mortos e 4 presos em Maragogipe-BA



Uma mega operação, deflagrada no início da manhã desta sexta-feira (2), resultou na desarticulação da quadrilha responsável pelo tráfico de drogas no Recôncavo Baiano. Depois de dois meses de investigações, policiais iniciaram o cumprimento de 11 mandados de prisão contra o grupo liderado pelo criminoso conhecido como Léo Gado, flagrado na comunidade de São Roque do Paraguaçu, em Maragogipe, a 140 km de Serrinha.

Escondidos em casas localizadas em uma mata de difícil acesso ainda no início da manhã, os bandidos reagiram à ação policial e acabaram atingidos. Encaminhados ao hospital da região, seis deles não resistiram aos ferimentos. Entre eles, os procurados pela polícia conhecidos como Léo Gado, Piel, Dal e Zoio e outros dois homens ainda não identificados. Os nomes dos acusados serão divulgados após identificação no Departamento de Polícia Técnica (DPT). Outros quatro suspeitos foram presos e encaminhados à Delegacia Territorial (DT) de Maragogipe.

Com a quadrilha, conhecida pela elevada violência realizada em seus crimes, principalmente contra os rivais, foram apreendidos
duas submetralhadoras 9 milímetros, duas espingardas calibre 12, uma pistola calibre 45, uma pistola e três carregadores nove milímetros, um revólver calibre 38, um revólver calibre 22, além de aproximadamente 5 mil pedras de crack, 5 mil pinos de cocaína, 34 tabletes de maconha e a quantia de R$ 4.710.



"Com a intensificação das ações de repressão ao tráfico em Salvador, percebemos que algumas quadrilhas estão tentando se enraizar em pequenas localidades na ilusão de que a polícia não vá cumprir o seu papel. Está operação é uma das provas de que a polícia baiana está unida e não vai permitir que a população seja acuada por qualquer organização criminosa", afirmou o secretário da Segurança Pública, Maurício Teles Barbosa.

A ação, comandada pela Força-Tarefa da Secretaria da Segurança Pública e unidades do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), Grupamento Aéreo da Polícia Militar (GRAER), do Departamento de Polícia do Interior (DEPIN), através da Delegacia Territorial de Maragogipe, e da Coordenação de Aviação Operacional da Polícia Federal (CAOP), teve a participação de aproximadamente 130 policiais. As equipes utilizaram o auxílio de lanchas e aeronaves devido o difícil acesso aos locais onde os bandidos estavam escondidos.

Além de ser responsável pelo tráfico de drogas em boa parte dos municípios do Recôncavo, a quadrilha também é acusada de ter participação em vários assaltos a banco.


Submetralhadoras estão entre as armas que foram apreendidas na ação

Nenhum comentário

Regras do site

Não serão aceitos comentários que:

1. Excedam 500 caracteres com espaço;

2. Configurem crime de calúnia, injúria ou difamação;

Art. 140 - Injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro.
Pena - detenção, de 1 (um) a 6 (seis) meses, ou multa.
É qualquer ofensa à dignidade de alguém. Na injúria, ao contrário da calúnia ou difamação, não se atribui um fato, mas uma opinião. O uso de palavras fortes como "ladrão", "idiota", "corrupto" e expressões de baixo calão em geral representam crime. A injúria pode fazer com que a pena seja ainda maior caso seja praticada com elementos referentes a raça, cor, etnia, religião ou origem.
Exemplo: um comentário onde o autor diga que fulano é ladrão, corrupto, burro, salafrário e por ai vai. Na mesma pena incorre quem, sabendo falsa a imputação, a propala ou divulga. Portanto, o titular deste blog poderá ser responsabilizado civil e criminalmente por tudo que aqui for escrito.

3. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

4. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no blog os comentários que respeitarem as regras acima expostas.