Polícia faz prisões em flagrante por crimes eleitorais em pelo menos dez cidades baianas

Ontem domingo (2) foi movimentada nos municípios baianos por conta das eleições. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP), foram realizadas prisões em flagrantes em em cidades como Amargosa, Morpará, Valente, Correntina, Igaporá, Catu, Paripiranga, Nazaré das Farinhas, Cravolândia e Antas.

Entre os crimes registrados estão Boca de urna, compra e troca de votos por benefícios e serviços. Os municípios estão sendo monitorados pelo Centro de Operações e Inteligência da Secretaria da Segurança Pública. “Embora seja um crime difícil de ser combatido por conta da grande quantidade de pessoas envolvidas e de material disponível, vamos fazer o possível para garantir o direito de decisão dos eleitores baianos”, afirmou o secretário de Segurança Pública, Maurício Barbosa. Segundo ele, a participação da população através de denúncias é de extrema importância para que a polícia possa reprimir estes crimes.

Em Jacobina, o candidato a vereador Francisco Adenilton da Silva Leite, mais conhecido com Chico Barbeiro, foi detido pela polícia por prática de boca de urna. Ele chegou a ser conduzido para a delegacia da cidade para prestar depoimento, mas não foi preso. 
Brasil
O número de candidatos que cometeram alguma irregularidade nas eleições e foram presos em flagrante no país subiu para 21 em todo o Brasil. De acordo com o segundo boletim divulgado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) desse total, 11 casos aconteceram em Minas Gerais e estão relacionados à divulgação de propaganda e boca de urna.
Além dos candidatos, foram presos também eleitores. Das 265 ocorrências registradas hoje, 142 resultaram em prisões em flagrante. A maioria delas, 53, também ocorreu em Minas Gerais por divulgação de propaganda e boca de urna. Eleitores também foram presos no Espírito Santo, em Goiás, Mato Grosso, na Paraíba, Pernambuco, no Piauí, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, em Roraima, no Rio Grande do Sul, em Santa Catarina e São Paulo. 
ChicoSabetudo

Nenhum comentário

Regras do site

Não serão aceitos comentários que:

1. Excedam 500 caracteres com espaço;

2. Configurem crime de calúnia, injúria ou difamação;

Art. 140 - Injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro.
Pena - detenção, de 1 (um) a 6 (seis) meses, ou multa.
É qualquer ofensa à dignidade de alguém. Na injúria, ao contrário da calúnia ou difamação, não se atribui um fato, mas uma opinião. O uso de palavras fortes como "ladrão", "idiota", "corrupto" e expressões de baixo calão em geral representam crime. A injúria pode fazer com que a pena seja ainda maior caso seja praticada com elementos referentes a raça, cor, etnia, religião ou origem.
Exemplo: um comentário onde o autor diga que fulano é ladrão, corrupto, burro, salafrário e por ai vai. Na mesma pena incorre quem, sabendo falsa a imputação, a propala ou divulga. Portanto, o titular deste blog poderá ser responsabilizado civil e criminalmente por tudo que aqui for escrito.

3. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

4. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no blog os comentários que respeitarem as regras acima expostas.