Operação Ostentação prende quadrilha que atuava em Paripiranga, Boquim e Aracaju

Jovens de classe média que causaram prejuízos de cerca de R$ 1 milhão são presos por estelionato
(Foto: Divulgação)

A Polícia Civil deflagrou na madrugada desta quarta-feira (15/06), a 'Operação Ostentação', com o objetivo de prender 14 pessoas acusadas de envolvimento em crimes de estelionato. Já foram presas 11 pessoas em Aracaju, uma no município de Boquim (SE) e outra em Paripiranga, na Bahia. Entre os presos, jovens de classe média, incluindo mulheres. Também foram presos dois filhos do empresário Macedo Brilho.

São 14 mandados de prisão, sendo sete de prisão temporária e sete de prisão preventiva, e 26 mandados de busca e apreensão de documentos e computadores. Segundo a polícia, todos os presos participavam de uma associação criminosa que clonava cartões de crédito de pessoas comuns para realizarem compras. Os jovens, que agiam em Sergipe, na Bahia e em Pernambuco, causaram prejuízos de cerca de R$ 1 milhão. As prisões ocorreram no Orlando Dantas, JK, Sol Nascente, Farolândia e Industrial. Os policiais apreenderam um drone e uma escopeta calibre 12. As investigações começaram há seis meses.

Jornal de Sergipe

Ainda não segue CARLINO SOUZA nas redes sociais? Corre lá!

Nenhum comentário

Regras do site

Não serão aceitos comentários que:

1. Excedam 500 caracteres com espaço;

2. Configurem crime de calúnia, injúria ou difamação;

Art. 140 - Injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro.
Pena - detenção, de 1 (um) a 6 (seis) meses, ou multa.
É qualquer ofensa à dignidade de alguém. Na injúria, ao contrário da calúnia ou difamação, não se atribui um fato, mas uma opinião. O uso de palavras fortes como "ladrão", "idiota", "corrupto" e expressões de baixo calão em geral representam crime. A injúria pode fazer com que a pena seja ainda maior caso seja praticada com elementos referentes a raça, cor, etnia, religião ou origem.
Exemplo: um comentário onde o autor diga que fulano é ladrão, corrupto, burro, salafrário e por ai vai. Na mesma pena incorre quem, sabendo falsa a imputação, a propala ou divulga. Portanto, o titular deste blog poderá ser responsabilizado civil e criminalmente por tudo que aqui for escrito.

3. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

4. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no blog os comentários que respeitarem as regras acima expostas.