Safadão demite músico após saber que estava reclamando do salário

Gente a moda hoje em dia é desvalorizar total e completamente o trabalho dos músicos. Essas bandas de grande nome como Garota Safada não pagam tão bem se você for fazer uma comparação ao cachê de R$ 600 mil.
O pior ainda é que o funcionário não pode nem comentar com ninguém sobre o mísero provento.
Wesley após ser desmascarado na frente de Jorge e Mateus a respeito do baixo salário de seus músicos, reuniu toda a banda e ameaçou demitir todos caso o X9 do salário não se mostrasse. Então, Neném o sanfoneiro foi obrigado a falar que ele havia comentado com os músicos de outras bandas. Não deu outra, o rapaz foi demitido sem dó nem piedade.
O caso acontecido com o ex sanfoneiro da Garota Safada está repercutindo bastante e vem causando revolta no meio dos músicos que se sentem humilhados e desvalorizados.
Acredito que chegou a hora da Justiça do trabalho tomar conhecimento desse abuso e comprar a briga da classe de músicos, pois os mesmo se submetem a situações humilhantes por conta de míseros proventos. Estes abdicam filhos, mulheres e noites de sono em busca de um salário insatisfatório.
Enquanto safadão ta comprando “jatinho”, seus músicos passam necessidade e moram de aluguel. Triste realidade, músicos nem casa própria podem ter, também, com um salário tão desvalorizado desse jeito, quem pode?

Acompanhe o Blog do Carlino Souza também pelo InstagramTwitter™ e pelo Facebook

Nenhum comentário

Regras do site

Não serão aceitos comentários que:

1. Excedam 500 caracteres com espaço;

2. Configurem crime de calúnia, injúria ou difamação;

Art. 140 - Injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro.
Pena - detenção, de 1 (um) a 6 (seis) meses, ou multa.
É qualquer ofensa à dignidade de alguém. Na injúria, ao contrário da calúnia ou difamação, não se atribui um fato, mas uma opinião. O uso de palavras fortes como "ladrão", "idiota", "corrupto" e expressões de baixo calão em geral representam crime. A injúria pode fazer com que a pena seja ainda maior caso seja praticada com elementos referentes a raça, cor, etnia, religião ou origem.
Exemplo: um comentário onde o autor diga que fulano é ladrão, corrupto, burro, salafrário e por ai vai. Na mesma pena incorre quem, sabendo falsa a imputação, a propala ou divulga. Portanto, o titular deste blog poderá ser responsabilizado civil e criminalmente por tudo que aqui for escrito.

3. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

4. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no blog os comentários que respeitarem as regras acima expostas.