Homem é detido por vender “carne de cachorro” em feira-livre no interior da Bahia

Um homem foi detido por suspeita de vender carne de cachorro no mercadão da cidade de Planalto, na região sudoeste da Bahia, neste sábado (23). Segundo o guarda municipal Iralton Oliveira, já na delegacia, o rapaz, que aparenta ter 35 anos, disse que matou o cachorro de estimação porque ele estava “dando trabalho”. Uma senhora que comprou a carne, ao saber da situação, foi à unidade policial e devolveu a mercadoria.

“Ele disse, primeiro, que era carneiro. Depois, falou que o cachorro era dele, que estava dando trabalho e, para não morder gente, matou. Uma senhora comprou e depois devolveu. Ele separou os pedaços. Estão aqui, dentro de um balde. Vai ser investigado se ele tem problemas mentais ou se é viciado em drogas”, disse o guarda municipal.

O suspeito foi encaminhado para a delegacia de Vitória da Conquista, a principal da região, para procedimento após o flagrante e deve voltar para Planalto ainda neste sábado. Ainda não há informações se ele permanecerá preso.


Com informações do G1/BA (Fotos: Blog do Anderson e reprodução WhatsApp)

Acompanhe o Blog do Carlino Souza também pelo InstagramTwitter™ e pelo Facebook

Nenhum comentário

Regras do site

Não serão aceitos comentários que:

1. Excedam 500 caracteres com espaço;

2. Configurem crime de calúnia, injúria ou difamação;

Art. 140 - Injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro.
Pena - detenção, de 1 (um) a 6 (seis) meses, ou multa.
É qualquer ofensa à dignidade de alguém. Na injúria, ao contrário da calúnia ou difamação, não se atribui um fato, mas uma opinião. O uso de palavras fortes como "ladrão", "idiota", "corrupto" e expressões de baixo calão em geral representam crime. A injúria pode fazer com que a pena seja ainda maior caso seja praticada com elementos referentes a raça, cor, etnia, religião ou origem.
Exemplo: um comentário onde o autor diga que fulano é ladrão, corrupto, burro, salafrário e por ai vai. Na mesma pena incorre quem, sabendo falsa a imputação, a propala ou divulga. Portanto, o titular deste blog poderá ser responsabilizado civil e criminalmente por tudo que aqui for escrito.

3. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

4. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no blog os comentários que respeitarem as regras acima expostas.