Alagoinhas-BA: Mais de R$ 3 milhões em cheques apreendidos pela Polícia

Mais de R$ 3 milhões em cheques pré-datados foram apreendidos durante operação das polícias Civil e Militar, realizada na madrugada desta terça-feira (9), em 11 bairros e localidades do município de Alagoinhas, há 112 quilômetros de Salvador. 

Segundo a Polícia Civil, o material pertence a Luiz Fabiano Gomes de Oliveira, de 42 anos, um dos alvos da ação, que é suspeito de agiotagem e investigado por homicídio, extorsão, ameaça e constrangimento, na maioria dos casos contra devedores. Ele não foi localizado pela polícia.

Através de nota, a Polícia Civil informou que a operação cumpriu 34 mandados de busca e apreensão e tinha como objetivo combater quadrilhas de traficantes de droga e o possível envolvimento delas em homicídios e roubos diversos na região. Três pessoas foram presas e autuadas em flagrantes por tráfico de drogas e posse ilegal de arma de fogo de uso restrito.

Além disso foram apreendidos armas, maconha, um carro, branco, uma motoneta, e R$ 7 mil do movimento de venda de drogas.

Ainda durante a operação, outras 15 pessoas foram conduzidas à sede da 2ª Coorpin para investigação.
Mais de 140 policiais participaram da operação que contou com o envolvimento do 4º Batalhão Polícia Militar (BPM/Alagoinhas), dos departamentos de Polícia do Interior (Depin) de Repressão e Combate ao Crime Organizado (DRACO), 1ª, 2ª e 4ª Coorpins, DRFR e DEAM, ambas de Alagoinhas, além das Delegacias Territoriais (DTs) de Aporá, Catu, Entre Rios, Itapicuru, Olindina, Rio Real, Inhambupe, Esplanada, Ouriçangas, Sátiro Dias e Irará.

Nenhum comentário

Regras do site

Não serão aceitos comentários que:

1. Excedam 500 caracteres com espaço;

2. Configurem crime de calúnia, injúria ou difamação;

Art. 140 - Injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro.
Pena - detenção, de 1 (um) a 6 (seis) meses, ou multa.
É qualquer ofensa à dignidade de alguém. Na injúria, ao contrário da calúnia ou difamação, não se atribui um fato, mas uma opinião. O uso de palavras fortes como "ladrão", "idiota", "corrupto" e expressões de baixo calão em geral representam crime. A injúria pode fazer com que a pena seja ainda maior caso seja praticada com elementos referentes a raça, cor, etnia, religião ou origem.
Exemplo: um comentário onde o autor diga que fulano é ladrão, corrupto, burro, salafrário e por ai vai. Na mesma pena incorre quem, sabendo falsa a imputação, a propala ou divulga. Portanto, o titular deste blog poderá ser responsabilizado civil e criminalmente por tudo que aqui for escrito.

3. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

4. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no blog os comentários que respeitarem as regras acima expostas.