Estudante é encontrado morto dentro de casa, com as mãos e os pés amarrados, em Feira de Santana-BA

Um estudante biomedicina foi encontrado morto dentro da própria casa em Feira de Santana, município localizado a 109 quilômetros de Salvador, neste domingo (3). Aécio da Cruz Silva, 29 anos, era técnico em patologia e trabalhava em um laboratório de análises clínicas. Segundo a Delegacia de Homicídios, que investiga o caso, a vítima foi encontrada com os pés e as mãos amarrados na cama, dentro da quitinete onde ele morava na rua Visconde do Rio Branco, no bairro de Baraúna.
A suspeita é de que Aécio tenha sufocado até a morte. Informações preliminares apontam que não havia marcas de tiros no corpo do rapaz. Segundo o site Acorda Cidade, o estudante foi encontrado morto pelo irmão, que estranhou o fato dele não atender ao telefone desde a sexta-feira (1º).
Ele também não compareceu ao trabalho no sábado (2). Em 2013, Aécio tinha sido aprovado em 1º lugar no curso de biomedicina, na Faculdades Unidas Feira de Santana (Fufs). No Facebook, o estudante comemorou a vitória com um post: "agradeço a meu Deus por esta benção", escreveu o rapaz na ocasião.
A Delegacia de Homicídios de Feira de Santana ainda não sabe quem cometeu o crime, assim como o motivo dele. O corpo de Aécio foi encaminhado ao Departamento de Polícia Técnica (DPT) da região, onde deve passar por uma perícia que vai determinar a causa da morte dele, e se o jovem foi torturado ou sofreu algum outro tipo de violência antes de morrer.  

Correio da Bahia
Acompanhe o Blog do Carlino Souza também pelo Instagram, Twitter™ e pelo Facebook

Nenhum comentário

Regras do site

Não serão aceitos comentários que:

1. Excedam 500 caracteres com espaço;

2. Configurem crime de calúnia, injúria ou difamação;

Art. 140 - Injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro.
Pena - detenção, de 1 (um) a 6 (seis) meses, ou multa.
É qualquer ofensa à dignidade de alguém. Na injúria, ao contrário da calúnia ou difamação, não se atribui um fato, mas uma opinião. O uso de palavras fortes como "ladrão", "idiota", "corrupto" e expressões de baixo calão em geral representam crime. A injúria pode fazer com que a pena seja ainda maior caso seja praticada com elementos referentes a raça, cor, etnia, religião ou origem.
Exemplo: um comentário onde o autor diga que fulano é ladrão, corrupto, burro, salafrário e por ai vai. Na mesma pena incorre quem, sabendo falsa a imputação, a propala ou divulga. Portanto, o titular deste blog poderá ser responsabilizado civil e criminalmente por tudo que aqui for escrito.

3. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

4. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no blog os comentários que respeitarem as regras acima expostas.