MPF aciona secretária de saúde de Feira de Santana(BA) e médico por estelionato e falsidade ideológica

O Ministério Público Federal (MPF) em Feira de Santana, centro norte do estado, ajuizou uma ação de improbidade administrativa contra a secretária municipal de saúde, Denise Lima Mascarenhas, e o médico José Antônio da Silva Barbosa por estelionato e falsidade ideológica. De acordo com o MPF, o médico, que atuava no Hospital Geral Clériston Andrade, em Feira de Santana, teria abandonado as funções dele por mais de um ano, e o fato teria sido acobertado pela secretária. Segundo o órgão de Justiça, a conduta dos dois gerou um prejuízo de mais de R$ 40 mil ao erário. Na ação, o MPF declara que Barbosa, que é servidor público federal vinculado ao Ministério da Saúde, e cedido, na época, à Secretaria Municipal de Saúde de Feira de Santana, não compareceu ao trabalho entre janeiro de 2007 e fevereiro de 2008. Nas investigações é apontado que Denise encaminhou ao Ministério da Saúde falsas fichas de frequência do servidor, a fim de comprovar que ele estava trabalhava normalmente. Para o MPF, a conduta dos dois implicou em enriquecimento ilícito. Segundo a procuradora da República Vanessa Previtera, autora da ação e da denúncia, “o fato de o réu ter recebido regularmente seus vencimentos, sem, contudo, prestar as correlatas atividades laborais importaram em enriquecimento ilícito correspondente ao valor recebido nos período de janeiro de 2007 a fevereiro de 2008”.

Bahia Notícias
Acompanhe o Blog do Carlino Souza também pelo Instagram, Twitter™ e pelo Facebook

Nenhum comentário

Regras do site

Não serão aceitos comentários que:

1. Excedam 500 caracteres com espaço;

2. Configurem crime de calúnia, injúria ou difamação;

Art. 140 - Injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro.
Pena - detenção, de 1 (um) a 6 (seis) meses, ou multa.
É qualquer ofensa à dignidade de alguém. Na injúria, ao contrário da calúnia ou difamação, não se atribui um fato, mas uma opinião. O uso de palavras fortes como "ladrão", "idiota", "corrupto" e expressões de baixo calão em geral representam crime. A injúria pode fazer com que a pena seja ainda maior caso seja praticada com elementos referentes a raça, cor, etnia, religião ou origem.
Exemplo: um comentário onde o autor diga que fulano é ladrão, corrupto, burro, salafrário e por ai vai. Na mesma pena incorre quem, sabendo falsa a imputação, a propala ou divulga. Portanto, o titular deste blog poderá ser responsabilizado civil e criminalmente por tudo que aqui for escrito.

3. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

4. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no blog os comentários que respeitarem as regras acima expostas.