OPINIÃO: Eleitor idiota é igual a bêbado ao volante

Um bêbado ao volante é capaz de causar tragédias. Um idiota com título de eleitor também. E tem causado. A prova disso é a quantidade de políticos canalhas em pleno poder.
Dito isto, vamos fazer um exercício de lógica para acabar de vez com um raciocínio equivocado e nefasto: se eu contrato alguém para me prestar um serviço e, prestado o serviço, eu pago, ninguém deve favor a ninguém. Se eu peço algo a alguém, e esse alguém me dá, eu lhe devo um favor. Se um candidato me pede o voto, e eu lhe dou, ele é que me deve um favor. Se eu precisar de uma atuação dele, e ele me atender, eu não lhe devo nada. Ele não fez mais do que seu dever, foi para isso que pediu votos e é para isso que recebe salário e custeio da estrutura para o desempenho do seu trabalho. Então nada de pensar que você deve favor a político.
Não deve, não. É o contrário. Ele é que lhe deve o cumprimento das promessas, prestação de serviço e prestação de contas, exatamente como qualquer profissional que você contrata e paga. O eleitor que tem esse tipo de mentalidade atrasada a ser combatida é uma desgraça que mantém essa desgraçada conjuntura política brasileira. O Brasil paga caro pela ignorância do seu eleitorado.
As pessoas esclarecidas desse país, uma minoria, tem se tornado reféns dessa massa manipulável de ignorantes, que é justamente quem elege, por ser maioria, e mantém no poder essa corja que vive enganando o povo e assaltando os cofres públicos diuturnamente. Não dá para esperar que os ignorantes morram. A solução, então, é combater a ignorância. Faço aqui a minha parte.
Por: Jorge Apolônio

Um comentário:

  1. carlinho souza, você está fazendo um trabalho legal divulgando as notícias de nossa região principalmente pra quem está distante como eu estou em sp. e vejo sempre as notícias daí, mas você tem que fazer o seu trabalho sem escolher notícias por caso de partido político, admiro seu trabalho?

    ResponderExcluir

Regras do site

Não serão aceitos comentários que:

1. Excedam 500 caracteres com espaço;

2. Configurem crime de calúnia, injúria ou difamação;

Art. 140 - Injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro.
Pena - detenção, de 1 (um) a 6 (seis) meses, ou multa.
É qualquer ofensa à dignidade de alguém. Na injúria, ao contrário da calúnia ou difamação, não se atribui um fato, mas uma opinião. O uso de palavras fortes como "ladrão", "idiota", "corrupto" e expressões de baixo calão em geral representam crime. A injúria pode fazer com que a pena seja ainda maior caso seja praticada com elementos referentes a raça, cor, etnia, religião ou origem.
Exemplo: um comentário onde o autor diga que fulano é ladrão, corrupto, burro, salafrário e por ai vai. Na mesma pena incorre quem, sabendo falsa a imputação, a propala ou divulga. Portanto, o titular deste blog poderá ser responsabilizado civil e criminalmente por tudo que aqui for escrito.

3. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

4. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no blog os comentários que respeitarem as regras acima expostas.