Pedro Alexandre: Tesoureiro está preso na delegacia de Paulo Afonso por homicídio

Joziel de Almeida, vulgo “Ziel” e Antônio Nunes da Silva, vulgo “Tonho do Rosário” confessaram ontem (29), na delegacia de Paulo Afonso, que mataram no último domingo, o popular "Bigode" no centro de Pedro Alexandre. Motivos políticos teriam sido a causa do homicício.

O delegado titular da delegacia de Paulo Afonso Hidelbrando Alves e os policiais Varjão e Leal do SI (Serviço de Investigação), com o apoio de Cícero Gomes delegado de Jeremoabo e do Capitão da PM Adilson, prenderam na noite desta quarta-feira (28), Joziel de Almeida, vulgo “Ziel” e Antônio Nunes da Silva, vulgo “Tonho do Rosário”.

Os dois estão sendo acusados de terem assassinado com vários tiros na cabeça e na região do abdômen, na noite do último domingo, no centro de Pedro Alexandre, o popular conhecido por “Bigode”. Ontem (29), por volta das 16h, ao prestarem depoimento ao delegado Erivaldo de Pedro Alexandre, os acusados confessaram o crime.

Para a polícia, “Tonho Rosário” que é o tesoureiro da prefeitura de Pedro Alexandre foi o mentor do homicídio, o crime teria acontecido por motivações políticas. O mandado de prisão foi expedido pelo juiz substituto da Comarca de Jeremoabo, Leonardo Santos Vieira Coelho por solicitação do delegado de Paulo Afonso Hidelbrando Alves.

Por: www.ozildoalves.com.br

Nenhum comentário

Regras do site

Não serão aceitos comentários que:

1. Excedam 500 caracteres com espaço;

2. Configurem crime de calúnia, injúria ou difamação;

Art. 140 - Injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro.
Pena - detenção, de 1 (um) a 6 (seis) meses, ou multa.
É qualquer ofensa à dignidade de alguém. Na injúria, ao contrário da calúnia ou difamação, não se atribui um fato, mas uma opinião. O uso de palavras fortes como "ladrão", "idiota", "corrupto" e expressões de baixo calão em geral representam crime. A injúria pode fazer com que a pena seja ainda maior caso seja praticada com elementos referentes a raça, cor, etnia, religião ou origem.
Exemplo: um comentário onde o autor diga que fulano é ladrão, corrupto, burro, salafrário e por ai vai. Na mesma pena incorre quem, sabendo falsa a imputação, a propala ou divulga. Portanto, o titular deste blog poderá ser responsabilizado civil e criminalmente por tudo que aqui for escrito.

3. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

4. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no blog os comentários que respeitarem as regras acima expostas.