Tiroteio em fazenda de ex-deputado deixa dois mortos e sete feridos em Mato Grosso


Um confronto armado na Fazenda Bauru, de propriedade da família do ex-deputado estadual José Riva (PSD), deixou sete feridos em Colniza, a 1.066 km de Cuiabá (MT), na manhã deste sábado (5) segundo a Polícia Civil. De acordo com informações preliminares, duas pessoas teriam morrido na fazenda. O local é de difícil acesso, segundo a Polícia Civil.

O tiroteio teria envolvido seguranças da fazenda e membros de movimento sem-terra que tentavam invadir a propriedade. Os feridos foram socorridos e encaminhados para atendimento médico na região.
A Delegacia de Polícia de Colniza pediu reforço à Gerência de Operações Especiais, à Polícia Civil, à Secretaria de Segurança Pública, ao Centro Integrado de Operações Aéreas e a peritos da Perícia Oficial e Identificação Técnica de Cuiabá para a realização de necrópsia e trabalhos no local do confronto.
A Fazenda Bauru, antiga Fazenda Magali, foi mencionada na delação premiada do ex-governador do estado Silval Barbosa (ex-MDB, 2010-2014), que afirmou ter comprado a propriedade entre 2011 e 2012 em sociedade com Riva por um valor de R$ 18 milhões.
Riva ficou conhecido como o “maior ficha-suja do País”, por responder a mais de cem processos. O político foi condenado por desvios de recursos públicos da Assembleia Legislativa, de onde foi presidente.
Caso
O MP (Ministério Público) alertou em outubro de 2018, que cerca de 200 pessoas ocuparam a Fazenda Agropecuária Bauru (Magali). Prevendo o conflito, o MP reiterou o comunicado as autoridades competentes pedindo providências, pois havia possibilidade de um confronto entre posseiros e seguranças. Riva contratou empresa de segurança patrimonial para garantir que a fazenda não fosse invadida.
De acordo com o MP, a Fazenda Agropecuária Bauru vem sofrendo invasões desde o ano 2000 e que, após a reintegração de posse ocorrida em 2017, as ameaças se intensificaram até culminar com a invasão do grupo que tomou as terras à força.
O juiz da Vara Cível Especializada de Direito Agrário de Cuiabá, Emerson Cajango, determinou novamente a reintegração de posse da Fazenda Agropecuária Bauru (Magali), de 110 mil hectares, no município de Colniza (a 1.065 km de Cuiabá), de propriedade do ex-deputado José Riva e do ex-governador Silval Barbosa.
“Nesse diapasão, em que pese o receio da deflagração de um conflito, desponta, com efeito, a possibilidade de que a demora no cumprimento da ordem judicial de reintegração de posse permita o agravamento da situação com o restabelecimento do contingente inicial de ocupantes na área o que viria a dificultar a atuação do Poder Público na sua consecução”, diz trecho da decisão. 

Seja sempre o primeiro a saber das notícias. Curta nossas redes sociais.

Nenhum comentário

Regras do site

Não serão aceitos comentários que:

1. Excedam 500 caracteres com espaço;

2. Configurem crime de calúnia, injúria ou difamação;

Art. 140 - Injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro.
Pena - detenção, de 1 (um) a 6 (seis) meses, ou multa.
É qualquer ofensa à dignidade de alguém. Na injúria, ao contrário da calúnia ou difamação, não se atribui um fato, mas uma opinião. O uso de palavras fortes como "ladrão", "idiota", "corrupto" e expressões de baixo calão em geral representam crime. A injúria pode fazer com que a pena seja ainda maior caso seja praticada com elementos referentes a raça, cor, etnia, religião ou origem.
Exemplo: um comentário onde o autor diga que fulano é ladrão, corrupto, burro, salafrário e por ai vai. Na mesma pena incorre quem, sabendo falsa a imputação, a propala ou divulga. Portanto, o titular deste blog poderá ser responsabilizado civil e criminalmente por tudo que aqui for escrito.

3. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

4. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no blog os comentários que respeitarem as regras acima expostas.