Pastora é morta a tiros durante confusão entre vizinhos em Feira de Santana-BA


Uma rixa antiga entre vizinhos, na noite de ontem (1), no bairro Pampalona, em Feira de Santana, motivou uma confusão que resultou na morte da pastora evangélica Norma Lúcia Renata Daltro Souza, de 53 anos. Ela foi atingida por três tiros na cabeça, braço e peito e socorrida para a policlínica do Conjunto George Américo, mas não resistiu.

Além dela, outras pessoas foram baleadas e agredidas com cadeiradas e facadas. Consta no Boletim de Ocorrências do Hospital Geral Clériston Andrade (HGCA) que Clarisse da Silva Santos, 30, foi atingida por um tiro na perna direita, Naiara Lopes de Jesus, 28, foi baleada no braço e agredida com uma cadeirada na cabeça, José Agripino Santana Neto, 46, levou uma facada na cabeça, e um dos acusados de disparar os tiros, Adailson Macedo Almeida, 24, foi ferido com uma cadeirada na testa.

Adilson foi apresentado na central de flagrantes do Complexo de Delegacias de Feira de Santana sob a acusação de disparar os tiros. Além dele, um homem conhecido como Dinho também é suspeito de efetuar os disparos. Não consta no boletim o paradeiro dele.

O fato ocorreu por volta das 19h50. Segundo informações obtidas pelo Acorda Cidade, a pastora estava chegando em casa, na Rua Joaquim, quando tentou defender os filhos na confusão. Ela congregava na Igreja Arca da Promessa, situada no bairro Pampalona.

Nenhum comentário

Regras do site

Não serão aceitos comentários que:

1. Excedam 500 caracteres com espaço;

2. Configurem crime de calúnia, injúria ou difamação;

Art. 140 - Injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro.
Pena - detenção, de 1 (um) a 6 (seis) meses, ou multa.
É qualquer ofensa à dignidade de alguém. Na injúria, ao contrário da calúnia ou difamação, não se atribui um fato, mas uma opinião. O uso de palavras fortes como "ladrão", "idiota", "corrupto" e expressões de baixo calão em geral representam crime. A injúria pode fazer com que a pena seja ainda maior caso seja praticada com elementos referentes a raça, cor, etnia, religião ou origem.
Exemplo: um comentário onde o autor diga que fulano é ladrão, corrupto, burro, salafrário e por ai vai. Na mesma pena incorre quem, sabendo falsa a imputação, a propala ou divulga. Portanto, o titular deste blog poderá ser responsabilizado civil e criminalmente por tudo que aqui for escrito.

3. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

4. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no blog os comentários que respeitarem as regras acima expostas.