João Doria anuncia Imbassahy como chefe de escritório de governo em Brasília


João Doria (PSDB), governador de São Paulo, anunciou o nome de Antonio Imbassahy (PSDB) como secretário especial e chefe do Escritório de Representação do Estado de São Paulo em Brasília (Egesp), de acordo com informações do G1.
O tucano foi ministro da Secretaria de Governo de Michel Termer, é ex-governador da Bahia e ex-prefeito de Salvador. Foi também deputado federal por dois mandatos, líder do PSDB na Câmara Federal, além de ministro-chefe da Secretaria de Governo da Presidência da República em 2017.
Imbassahy é o 10º ex-integrante da gestão Temer no governo de João Doria. São sete ex-ministros: Henrique Meirelles (Fazenda), Aloysio Nunes (diretor da Investe SP), Rossieli Soares (Educação), Gilberto Kassab (Casa Civil, licenciado), Sérgio Sá Leitão (Cultura), Alexandre Baldy (Transportes Metropolitanos) e Vinicius Lummertz (Turismo).
Além desses, estão na gestão estadual paulista e participaram no governo de Temer: Antonio Claret Oliveira (ex-presidente da Infraero e diretor do Departamento Aeroviário do Estado de São Paulo); e Nelson de Souza (ex-presidente da Caixa, chefe de grupo de três estatais de São Paulo).

Nenhum comentário

Regras do site

Não serão aceitos comentários que:

1. Excedam 500 caracteres com espaço;

2. Configurem crime de calúnia, injúria ou difamação;

Art. 140 - Injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro.
Pena - detenção, de 1 (um) a 6 (seis) meses, ou multa.
É qualquer ofensa à dignidade de alguém. Na injúria, ao contrário da calúnia ou difamação, não se atribui um fato, mas uma opinião. O uso de palavras fortes como "ladrão", "idiota", "corrupto" e expressões de baixo calão em geral representam crime. A injúria pode fazer com que a pena seja ainda maior caso seja praticada com elementos referentes a raça, cor, etnia, religião ou origem.
Exemplo: um comentário onde o autor diga que fulano é ladrão, corrupto, burro, salafrário e por ai vai. Na mesma pena incorre quem, sabendo falsa a imputação, a propala ou divulga. Portanto, o titular deste blog poderá ser responsabilizado civil e criminalmente por tudo que aqui for escrito.

3. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

4. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no blog os comentários que respeitarem as regras acima expostas.