Seja bem-vindo(a) ao Portal Carlino Souza, A Maior fonte de informação do interior do Estado da Bahia.  Coronel João Sá-BA,

Polícia Federal deflagra operação contra construtoras por crimes em Paulo Afonso e outros municípios

Policiais federais deflagraram na manhã desta quarta-feira, 5, a fase ostensiva da operação “Playground Nordestino” em cumprimento a 22 mandados de busca e apreensão nos estados da Bahia, Alagoas e Paraíba. Os agentes buscam desarticular quadrilha envolvida com crimes de fraude em licitação, peculato, lavagem de dinheiro, sonegação fiscal, de responsabilidade e associação criminosa.

Na Bahia as ações policiais se concentram nos municípios de Paulo Afonso, Glória e Chorrochó.

De acordo com a assessoria de comunicação da Polícia Federal (PF), 80 agentes estão envolvidos na operação, que envolve ainda os municípios de Pariconha, Dois Riachos e Barra de São Miguel em Alagoas, e Brejo do Cruz, na Paraíba. As penas pelos crimes praticados pelo grupo criminoso podem chegar a 40 anos de prisão.

No decorrer das investigações, segundo a PF, forma identificadas duas construtoras constituídas por interpostas pessoas, que teriam deixado obras inacabadas em algumas cidades alagoanas e baianas. O prejuízo estimado aos cofres públicos seria de 1,6 milhões de reais, contudo as perícias nas obras podem detectar um cenário ainda mais aterrador, tendo em vista que os contratos celebrados com os entes públicos são da ordem de mais de 13 milhões de reais.

Estão sendo cumpridos 22 mandados de busca e apreensão nos Estados de Alagoas, Paraíba e Bahia, e o trabalho policial conta com a participação de 80 policiais federais.

As apreensões decorrentes desta Operação serão devidamente formuladas e juntadas ao Inquérito Policial que está em andamento na Polícia Federal em Alagoas.

Playground nordestino é uma referência a uma área livre para recreação, posto que quadras poliesportivas não foram concluídas.

Nenhum comentário

Regras do site

Não serão aceitos comentários que:

1. Excedam 500 caracteres com espaço;

2. Configurem crime de calúnia, injúria ou difamação;

Art. 140 - Injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro.
Pena - detenção, de 1 (um) a 6 (seis) meses, ou multa.
É qualquer ofensa à dignidade de alguém. Na injúria, ao contrário da calúnia ou difamação, não se atribui um fato, mas uma opinião. O uso de palavras fortes como "ladrão", "idiota", "corrupto" e expressões de baixo calão em geral representam crime. A injúria pode fazer com que a pena seja ainda maior caso seja praticada com elementos referentes a raça, cor, etnia, religião ou origem.
Exemplo: um comentário onde o autor diga que fulano é ladrão, corrupto, burro, salafrário e por ai vai. Na mesma pena incorre quem, sabendo falsa a imputação, a propala ou divulga. Portanto, o titular deste blog poderá ser responsabilizado civil e criminalmente por tudo que aqui for escrito.

3. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

4. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no blog os comentários que respeitarem as regras acima expostas.