Pai assassina homem que mandou vídeo se masturbando para sua filha


No final da noite dessa quarta-feira (12), João Batista Pereira da Silva, 54 anos, foi assassinado a tiros na porta de sua casa, em Batalha, no Sertão de Alagoas, por duas pessoas em uma moto. A polícia acredita que uma delas é o pai de uma adolescente de 15 anos. O Wellington Silva, ex-presidiário, segundo policiais da 3ª CIA do 7º Batalhão da Polícia Militar.

De acordo com informações, a vítima - que trabalhava como taxista - mandou um vídeo onde ele aparece despido, se masturbando para a menina. Durante a gravação ele chega a falar o nome da jovem. Há quem diga que João não mandou diretamente para a mesma, mas para amigos em grupos do WhatsApp.

A polícia de Batalha confirmou que a jovem convive com um rapaz e está grávida. A mãe dela foi identificada como Jacqueline Tenório dos Santos.

A linha de investigação do delegado regional Rômulo da Silva Monteiro é que o crime foi motivado por vingaça dos familiares da adolescente mencionada no vídeo.

O fato aconteceu na Rua Aroldo Sebastião Canuto, no Centro de Batalha, onde residem as duas famílias, a do suspeito e a do morto. "Moram um praticamente em frente ao outro", destacou o Capitão Silva Neto.

O corpo de João já se encontra no Instituto Médico Legal (IML) de Arapiraca.

Nenhum comentário

Regras do site

Não serão aceitos comentários que:

1. Excedam 500 caracteres com espaço;

2. Configurem crime de calúnia, injúria ou difamação;

Art. 140 - Injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro.
Pena - detenção, de 1 (um) a 6 (seis) meses, ou multa.
É qualquer ofensa à dignidade de alguém. Na injúria, ao contrário da calúnia ou difamação, não se atribui um fato, mas uma opinião. O uso de palavras fortes como "ladrão", "idiota", "corrupto" e expressões de baixo calão em geral representam crime. A injúria pode fazer com que a pena seja ainda maior caso seja praticada com elementos referentes a raça, cor, etnia, religião ou origem.
Exemplo: um comentário onde o autor diga que fulano é ladrão, corrupto, burro, salafrário e por ai vai. Na mesma pena incorre quem, sabendo falsa a imputação, a propala ou divulga. Portanto, o titular deste blog poderá ser responsabilizado civil e criminalmente por tudo que aqui for escrito.

3. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

4. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no blog os comentários que respeitarem as regras acima expostas.