Justiça Eleitoral cassa mandato de vereador condenado por Porte Ilegal de arma de fogo

O vereador pelo município de Nossa Senhora do Socorro (SE), José Hilton Vieira dos Santos (PDT), conhecido por Zé Hilton, teve o seu mandato cassado por determinação do juiz José Antônio de Novais Magalhães da 34.ª Zona Eleitoral. A condenação criminal transitada em julgado se refere a um processo de 2015 por porte ilegal de uma arma de fogo.

No dia 1.º de dezembro de 2014, por volta das 22 horas, o vereador foi preso durante uma blitz de rotina da Polícia Rodoviária Federal (PRF) na BR-235, no município de Nossa Senhora do Socorro, na região Metropolitana de Aracaju, após ser flagrado com uma pistola calibre ponto 40, de uso restrito da polícia, que se encontrava dentro de um veículo que ele dirigia. A época, também foram apreendidos cheques em branco e preenchidos, além de cartão de crédito em nome de terceiros e uma quantia superior a R$ 6 mil.

Como o processo está em transitado e julgado, não há mais nenhuma possibilidade de recursos. Em razão da condenação, a Câmara Municipal foi notificada na segunda-feira (03), através de ofício da Justiça Eleitoral. Na sessão de terça-feira (04), o caso foi tratado pela mesa diretora e a suplente Maria da Conceição Ferreira dos Santos (PDT) foi convocada a se apresentar para tomar posse no cargo nesta quinta-feira (06).

Nova acusação

No dia 27 de novembro o vereador foi preso novamente por policiais do Departamento de Narcóticos (Denarc) durante a Operação Corpo Fechado, suspeito de integrar um grupo criminoso envolvido com o tráfico de drogas, lavagem de dinheiro e crimes de homicídios.

Neste caso, a defesa do vereador cassado ainda aguarda a conclusão do inquérito policial, para entrar com o pedido de revogação da prisão.

Gilson de Oliveira

Nenhum comentário

Regras do site

Não serão aceitos comentários que:

1. Excedam 500 caracteres com espaço;

2. Configurem crime de calúnia, injúria ou difamação;

Art. 140 - Injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro.
Pena - detenção, de 1 (um) a 6 (seis) meses, ou multa.
É qualquer ofensa à dignidade de alguém. Na injúria, ao contrário da calúnia ou difamação, não se atribui um fato, mas uma opinião. O uso de palavras fortes como "ladrão", "idiota", "corrupto" e expressões de baixo calão em geral representam crime. A injúria pode fazer com que a pena seja ainda maior caso seja praticada com elementos referentes a raça, cor, etnia, religião ou origem.
Exemplo: um comentário onde o autor diga que fulano é ladrão, corrupto, burro, salafrário e por ai vai. Na mesma pena incorre quem, sabendo falsa a imputação, a propala ou divulga. Portanto, o titular deste blog poderá ser responsabilizado civil e criminalmente por tudo que aqui for escrito.

3. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

4. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no blog os comentários que respeitarem as regras acima expostas.