Casal leva rajada de tiros ao passar perto de acampamento cigano

Um empresário e a mulher dele quase foram mortos a tiros, na tarde de quinta-feira (27), ao passar em frente a um acampamento de ciganos, no bairro Cambolo, em Porto Seguro. O homem, que tem 51 anos, afirmou que estava indo comprar material de limpeza e, para desviar de uma grande poça de lama na Rua 9, deu ré no veículo.

Quando se preparava para mudar de direção, ele contou que foi surpreendido por três ciganos. Os homens portavam pistolas e começaram a atirar no veículo, que ficou todo furado de bala. O motorista foi atingido no braço esquerdo. A mulher, de 21 anos, não ficou ferida.

A perícia encontrou, no interior do carro, um projétil de arma de fogo deflagrado. O casal já prestou depoimento e passou por exame de corpo de delito.

Segundo a comunidade, os ciganos, que vivem em pé de guerra, podem ter confundido o casal com algum grupo rival e, mesmo sem ter certeza de quem se tratava, começaram a atirar.

As vítimas pediram que a polícia tomasse as devidas providências. “Isso é um risco para todos nós. Não pode haver um poder paralelo na cidade. Estamos perdendo o direto de ir e vir”, afirmou um morador , que pediu anonimato.

A Polícia Civil ainda não informou que providências vão ser tomadas.

Informações Radar 64

Nenhum comentário

Regras do site

Não serão aceitos comentários que:

1. Excedam 500 caracteres com espaço;

2. Configurem crime de calúnia, injúria ou difamação;

Art. 140 - Injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro.
Pena - detenção, de 1 (um) a 6 (seis) meses, ou multa.
É qualquer ofensa à dignidade de alguém. Na injúria, ao contrário da calúnia ou difamação, não se atribui um fato, mas uma opinião. O uso de palavras fortes como "ladrão", "idiota", "corrupto" e expressões de baixo calão em geral representam crime. A injúria pode fazer com que a pena seja ainda maior caso seja praticada com elementos referentes a raça, cor, etnia, religião ou origem.
Exemplo: um comentário onde o autor diga que fulano é ladrão, corrupto, burro, salafrário e por ai vai. Na mesma pena incorre quem, sabendo falsa a imputação, a propala ou divulga. Portanto, o titular deste blog poderá ser responsabilizado civil e criminalmente por tudo que aqui for escrito.

3. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

4. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no blog os comentários que respeitarem as regras acima expostas.