Seja bem-vindo(a) ao Portal Carlino Souza, A Maior fonte de informação do interior do Estado da Bahia.  Coronel João Sá-BA,

Itabaiana-SE: Suspeito de desviar R$ 6 milhões dos cofres públicos, Valmir De Francisquinho é solto


O prefeito de Itabaiana, Valmir de Francisquinho (PR) ganhou a liberdade no inicio da tarde desta quinta-feira (22), após  o desembargador Diógenes Barreto, do Tribunal de Justiça de Sergipe (TJ/SE), conceder o habeas Corpus impetrado por sua defesa através dos advogados Evânio Moura e Raphael Costa.

Valmir de Francisquinho foi colocado em liberdade mas se mantém afastado do comando da prefeitura de Itabaiana, que continua sendo administrada por Carminha Mendonça.
Também foram liberados o  secretário de Agricultura Erotildes de Jesus e mais três pessoas que haviam sido presas durante a operação Abate Final.

A Prisão – Valmir de Francisquinho foi preso no último dia 7, durante a operação “Abate Final” e foi recolhido ao Presídio Militar (Presmil), onde se manteve até a tarde de hoje. O prefeito foi indiciado pelos crimes de  licitação, excesso de exação qualificada (cobrança indevida de tributos) e associação criminosa.

A Operação Abate Final investiga um desvio anual de quase R$ 2 milhões da Prefeitura Municipal de Itabaiana em decorrência de desvios de taxas recolhidas no matadouro da cidade. O Complexo de Operações Policiais Especiais (Cope) também deu apoio à operação.

Na manhã desta terça-feira (20) Carminha Mendonça (PSC) tomou posse como prefeita de Itabaiana (SE). A solenidade foi realizada na Câmara Municipal de Vereadores da cidade.

Ela conseguiu o direito de tomar posse na Justiça após a juíza Taiane Danusa Gusmão Barroso Sande, da 2ª Vara Cível de Itabaiana, determinar no final da tarde desta segunda-feira (19), a posse imediata dela devido à prisão do então prefeito Valmir de Francisquinho (PR).

Nenhum comentário

Regras do site

Não serão aceitos comentários que:

1. Excedam 500 caracteres com espaço;

2. Configurem crime de calúnia, injúria ou difamação;

Art. 140 - Injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro.
Pena - detenção, de 1 (um) a 6 (seis) meses, ou multa.
É qualquer ofensa à dignidade de alguém. Na injúria, ao contrário da calúnia ou difamação, não se atribui um fato, mas uma opinião. O uso de palavras fortes como "ladrão", "idiota", "corrupto" e expressões de baixo calão em geral representam crime. A injúria pode fazer com que a pena seja ainda maior caso seja praticada com elementos referentes a raça, cor, etnia, religião ou origem.
Exemplo: um comentário onde o autor diga que fulano é ladrão, corrupto, burro, salafrário e por ai vai. Na mesma pena incorre quem, sabendo falsa a imputação, a propala ou divulga. Portanto, o titular deste blog poderá ser responsabilizado civil e criminalmente por tudo que aqui for escrito.

3. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

4. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no blog os comentários que respeitarem as regras acima expostas.