Seja bem-vindo(a) ao Portal Carlino Souza, A Maior fonte de informação do interior do Estado da Bahia.  Coronel João Sá-BA,

Marcelo Nilo admite que 'trabalhou muito' para derrotar Angelo Coronel e ameaça deixar base de Rui


Ex-presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), o deputado federal eleito Marcelo Nilo (PSB) declarou que atuou com empenho para eleger Jutahy Magalhães Junior (PSDB) como senador e derrotar Angelo Coronel (PSD), que também disputou a cadeira baiana no Senado.
Durante entrevista a Mário Kertész hoje (16), no Jornal da Bahia no Ar da Rádio Metrópole, ele criticou e falou da eleição do colega de Assembleia. "Trabalhei muito para Jutahy e os que não queriam votar em Jutahy em Irmão Lázaro, porque queria derrotar Coronel. Mas ele foi competente, com a força de Rui e Wagner", disse Nilo, que acusou Coronel de colocar a "máquina da Assembleia para tomar" os votos que seriam dele. 
Nilo ainda ironizou a derrota de Antonio Imbassahy (PSDB), que tentou uma vaga na Câmara dos Deputados mas acabou não se elegendo. Ele citou a coluna Tempo Presente, do jornal A Tarde hoje (16), que traz uma entrevista de Otto Alencar (PSD) citando que o prefeito ACM Neto (DEM) vingou o avô, Antônio Carlos Magalhães, no pleito de outubro. "Eu até gostei da matéria. Não acho que foi ele, foi o povo. Mas fiquei tão triste quando Imbassahy perdeu", disse o deputado, aos risos. 
O parlamentar ainda cogitou mudar para o bloco da oposição caso o governador Rui Costa não melhore o tratamento devido. "Não sou liderado de Rui Costa. Eu sou aliado. Se Rui Costa me tratar como espero, eu serei parceiro. Se não me tratar como eu espero, eu serei oposição. Pode ter certeza", disse Nilo.

Nenhum comentário

Regras do site

Não serão aceitos comentários que:

1. Excedam 500 caracteres com espaço;

2. Configurem crime de calúnia, injúria ou difamação;

Art. 140 - Injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro.
Pena - detenção, de 1 (um) a 6 (seis) meses, ou multa.
É qualquer ofensa à dignidade de alguém. Na injúria, ao contrário da calúnia ou difamação, não se atribui um fato, mas uma opinião. O uso de palavras fortes como "ladrão", "idiota", "corrupto" e expressões de baixo calão em geral representam crime. A injúria pode fazer com que a pena seja ainda maior caso seja praticada com elementos referentes a raça, cor, etnia, religião ou origem.
Exemplo: um comentário onde o autor diga que fulano é ladrão, corrupto, burro, salafrário e por ai vai. Na mesma pena incorre quem, sabendo falsa a imputação, a propala ou divulga. Portanto, o titular deste blog poderá ser responsabilizado civil e criminalmente por tudo que aqui for escrito.

3. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

4. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no blog os comentários que respeitarem as regras acima expostas.