Ex-prefeita Maria Quitéria é acusada de trair namorado com cantor famoso


A ex-prefeita da cidade de Cardeal da Silva, Maria Quitéria (Avante), que ocupou recentemente a presidência da Fundação Luis Eduardo Magalhães (FLEAM), após indicação do governador Rui Costa, foi vítima de violência doméstica do ex-namorado. A vítima, que chegou a ser agredida verbalmente e também fisicamente, terminou o relacionamento há cerca de um mês. Após isso, ela teria passado a namorar o ex-cantor da Timbalada, Denny Dean.

O homem, que é empresário do ramo de restaurante, teria descoberto recentemente que a pré-candidata a deputada estadual estaria namorando o músico. Irritado, ele passou a perseguir Maria Quitéria e registrar filmagens no celular. Em um dos vídeos que circula nas redes sociais, nesta sexta-feira (29/06), uma pessoa, que supostamente seria o ex-namorado, aparece dentro da casa de Denny Dean. De acordo com uma fonte do Informe Baiano, o mesmo teria se passado pelo motorista de Maria Quitéria e conseguiu driblar a segurança do condomínio residencial. Ele chega a filmar o artista levantando da própria cama e ainda expõe um dos filhos. Ainda de acordo com a fonte, Maria Quitéria registrou ocorrências na Delegacia de Atendimento a Mulher, em Brotas, que investiga o caso. O Informe Baiano tentou conversar com Maria Quitéria e Denny Dean, mas não obteve êxito. A política deve gravar um vídeo sobre o caso e divulgar nas redes sociais.

Nenhum comentário

Regras do site

Não serão aceitos comentários que:

1. Excedam 500 caracteres com espaço;

2. Configurem crime de calúnia, injúria ou difamação;

Art. 140 - Injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro.
Pena - detenção, de 1 (um) a 6 (seis) meses, ou multa.
É qualquer ofensa à dignidade de alguém. Na injúria, ao contrário da calúnia ou difamação, não se atribui um fato, mas uma opinião. O uso de palavras fortes como "ladrão", "idiota", "corrupto" e expressões de baixo calão em geral representam crime. A injúria pode fazer com que a pena seja ainda maior caso seja praticada com elementos referentes a raça, cor, etnia, religião ou origem.
Exemplo: um comentário onde o autor diga que fulano é ladrão, corrupto, burro, salafrário e por ai vai. Na mesma pena incorre quem, sabendo falsa a imputação, a propala ou divulga. Portanto, o titular deste blog poderá ser responsabilizado civil e criminalmente por tudo que aqui for escrito.

3. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

4. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no blog os comentários que respeitarem as regras acima expostas.