publicidade

www.leomagalhaes.com.br

Torturado por militares, Amado Batista apoia Bolsonaro e a volta da ditadura

Os tempos sombrios vividos por Amado Batista no passado parecem não assustá-lo mais. O cantor conversou com com Fábio Porchat nesta terça (4) e acabou deixando o apresentador muito desconfortável ao defender a volta da ditadura militar. Detalhe: Batista foi preso e torturado no período ditatorial. No programa, o cantor se mostrou favorável à volta do regime militar. "Prefiro a ditadura a essa anarquia que está hoje", declarou.

Sobre as próximas eleições, o cantor não fez segredo sobre o seu voto para presidente: "Democraticamente, tem que ser Jair Bolsonaro", defendeu Batista.
O posicionamento do músico já não é novidade. Em 2013, segundo a revista Veja, fez uma analogia da ditadura com castigos infantis. "Eu acho que quando uma criança cospe na sua cara, chuta sua canela, o que o pai deve fazer? Não deve corrigir? Então, eu estava fazendo a mesma coisa, que não era uma coisa correta. Eu acho que eu não tinha de estar contra, brigando contra o governo. O governo estava nos defendendo de pessoas que estavam querendo tomar o país à força, com armas nas mãos", declarou na época, levantando grande polêmica.

Nenhum comentário

Regras do site

Não serão aceitos comentários que:

1. Excedam 500 caracteres com espaço;

2. Configurem crime de calúnia, injúria ou difamação;

Art. 140 - Injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro.
Pena - detenção, de 1 (um) a 6 (seis) meses, ou multa.
É qualquer ofensa à dignidade de alguém. Na injúria, ao contrário da calúnia ou difamação, não se atribui um fato, mas uma opinião. O uso de palavras fortes como "ladrão", "idiota", "corrupto" e expressões de baixo calão em geral representam crime. A injúria pode fazer com que a pena seja ainda maior caso seja praticada com elementos referentes a raça, cor, etnia, religião ou origem.
Exemplo: um comentário onde o autor diga que fulano é ladrão, corrupto, burro, salafrário e por ai vai. Na mesma pena incorre quem, sabendo falsa a imputação, a propala ou divulga. Portanto, o titular deste blog poderá ser responsabilizado civil e criminalmente por tudo que aqui for escrito.

3. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

4. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no blog os comentários que respeitarem as regras acima expostas.