Ribeira do Pombal-BA: Filhos são acusados de mandar matar o próprio pai

Na manhã de quinta-feira, 1º, o Delegado de Polícia Civil de Ribeira do Pombal, Dr. Sérgio Fabiano Carvalho, falou com exclusividade a uma Rádio local, a respeito do desfecho do crime ocorrido no dia 18 de novembro de 2015, que vitimou fatalmente o idoso João Evangelista da Cruz (João Gaguinho), 73 anos.
O crime ocorreu durante o dia, na propriedade da vítima, localizada na Faz. Pastorador, zona rural de Ribeira do Pombal. Na ocasião João Guaguinho, foi alvejado por disparos de arma de fogo, deflagrados por dois criminosos que executaram o idoso em frente a alguns familiares. 
Foto Reprodução – Rádio Pombal FM
Investigações e Prisões
De acordo com Dr. Sérgio, embora na época não fosse ele o Delegado Titular da Polícia Civil local, tomou conhecimento do caso assim que assumiu suas funções no município, dando prosseguimento às investigações.
Após analisar provas e levantar dados, não restam dúvidas à Polícia Civil, de que o crime teve motivação financeira, já que os mandantes são filhos da vítima, e o intuito seria obter benefícios concernentes à herança, pois o idoso era detentor de algumas propriedades, entre elas: imóveis e animais.
João Gaguinho, assassinado em 18 de novembro de 2015. Arquivo Pombal Alerta
Ao Repórter Paulo Andrade da Rádio Pombal FM, o Delegado afirmou que foram cumpridos dois Mandados de Prisão Temporária contra os possíveis mandantes: José Orlando Pimentel da Cruz, e Suterlânio Pimentel Cruz (Suter). As prisões ocorreram no dia 24 de novembro do corrente ano, sendo que com José Orlando foi encontrando um revólver cal. 32, municiado, acumulando contra o mesmo os crimes de Porte Ilegal de Arma de Fogo, bem como receptação, já que a arma foi adquirida de forma ilegal.
Ainda durante a entrevista, o Delegado afirmou que por não haver dúvidas da participação de ambos no crime, pedirá a conversão da prisão Temporária para Prisão Preventiva.
A Polícia Civil de Ribeira do Pombal, continua investigando o caso, com o objetivo de prender os executores do referido homicídio.
Gazetta do Mel

Nenhum comentário

Regras do site

Não serão aceitos comentários que:

1. Excedam 500 caracteres com espaço;

2. Configurem crime de calúnia, injúria ou difamação;

Art. 140 - Injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro.
Pena - detenção, de 1 (um) a 6 (seis) meses, ou multa.
É qualquer ofensa à dignidade de alguém. Na injúria, ao contrário da calúnia ou difamação, não se atribui um fato, mas uma opinião. O uso de palavras fortes como "ladrão", "idiota", "corrupto" e expressões de baixo calão em geral representam crime. A injúria pode fazer com que a pena seja ainda maior caso seja praticada com elementos referentes a raça, cor, etnia, religião ou origem.
Exemplo: um comentário onde o autor diga que fulano é ladrão, corrupto, burro, salafrário e por ai vai. Na mesma pena incorre quem, sabendo falsa a imputação, a propala ou divulga. Portanto, o titular deste blog poderá ser responsabilizado civil e criminalmente por tudo que aqui for escrito.

3. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

4. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no blog os comentários que respeitarem as regras acima expostas.