"Nal Cambão" Jovem é morto com cinco tiros de escopeta em Euclides da Cunha-BA

Policiais experientes não têm dúvida de que o homicídio praticado na noite desta sexta-feira (20), em Euclides da Cunha BA, tem muito a ver com o comércio de drogas na cidade e região, haja vista a forma como fora praticado e a quantidade de maconha encontrada junto ao corpo de Juvenal Batista dos Santos, vulgo “Nal”, com registro de passagem pela 1ª DT/Euclides da Cunha (B.O.), por agressão praticada contra a mulher.
É do conhecimento das autoridades policiais, que Nal atuava na venda de drogas, desde que o irmão Neném, que comercializava entorpecente nas áreas a partir da localidade conhecida como “baixa dos cambões”, Casas Populares (Urbis), Jardim das Acácias, bairro Nova América, se evadiu de Euclides da Cunha, para fugir da polícia que o caçava. 
Neném costumava ficar deitado em uma rede armada entre arvoredos atrás do Estádio Municipal, onde atendia à clientela usuária de drogas, até ser descoberto por uma equipe da Polícia Civil, mas conseguiu evadir-se correndo por dentro do mato, enquanto alguns usuários que frequentavam o local haviam sido detidos e conduzidos para a 1ª DT. 
Na noite de ontem, por volta das 20h, o plantão da 1ª DT/Euclides da Cunha foi informado por familiares, que pessoalmente se dirigiram àquela delegacia de polícia para informar o homicídio que acabara de acontecer na ‘baixa dos cambões’, localidade da Fazenda Gaspar, perímetro urbano da BR 116/Norte (Santos Dumont), a pouco mais de 1km do centro da cidade e próximo do Complexo Policial Civil de Euclides da Cunha.
Uma equipe foi deslocada para o local do crime e constatou que Nal havia sido executado a tiros de arma de fogo longa, provavelmente escopeta, diante do aspecto e ferimentos em que se encontravam as partes afetadas pelos disparos (tórax e rosto), provavelmente dois, e não cinco, conforme fora informado inicialmente, em primeira mão, pelo plantão do site euclidesdacunha.com, por volta das 21h, da noite do crime.
Suspeita-se que a vítima, que se encontrava em casa na hora do crime, fora chamada ou atraída para fora de casa, por alguém que o conhecia, com uma proposta de comprar, pagar ou vender drogas. A princípio, há informação de que dois elementos em uma motocicleta, não identificados, haviam participado do crime.
Feito o levantamento cadavérico, o corpo foi recolhido ao IML de Euclides da Cunha, onde passará por necropsia e posteriormente liberado aos familiares para sepultamento. 

Euclides da Cunha.com


Ainda não segue CARLINO SOUZA nas redes sociais? Corre lá!
Twitter.com/CarlinoSouza

Nenhum comentário

Regras do site

Não serão aceitos comentários que:

1. Excedam 500 caracteres com espaço;

2. Configurem crime de calúnia, injúria ou difamação;

Art. 140 - Injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro.
Pena - detenção, de 1 (um) a 6 (seis) meses, ou multa.
É qualquer ofensa à dignidade de alguém. Na injúria, ao contrário da calúnia ou difamação, não se atribui um fato, mas uma opinião. O uso de palavras fortes como "ladrão", "idiota", "corrupto" e expressões de baixo calão em geral representam crime. A injúria pode fazer com que a pena seja ainda maior caso seja praticada com elementos referentes a raça, cor, etnia, religião ou origem.
Exemplo: um comentário onde o autor diga que fulano é ladrão, corrupto, burro, salafrário e por ai vai. Na mesma pena incorre quem, sabendo falsa a imputação, a propala ou divulga. Portanto, o titular deste blog poderá ser responsabilizado civil e criminalmente por tudo que aqui for escrito.

3. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;

4. Não tenham relação com a nota publicada pelo Site.

Atenção: só serão disponibilizados no blog os comentários que respeitarem as regras acima expostas.